Justiça afasta prefeito e secretária do interior de Pernambuco após operação

Prefeito de Cedro, Antônio Inocêncio Leite (PR) (Foto: Reprodução/Facebook)
Prefeito de Cedro, Antônio Inocêncio Leite (PR) (Foto: Reprodução/Facebook)

O Tribunal Regional Federal da 5ª Região (TRF-5) determinou o afastamento do prefeito de Cedro, Antônio Inocêncio Leite (PR). O gestor do município do Sertão de Pernambuco foi alvo no último dia 17 de um mandado de busca e apreensão cumprido na sua casa na deflagração da Operação Chofer. Com a decisão, o gestor fica proibido de ter acesso ao prédio da prefeitura. O vice-prefeito João Quental Martins assume o comando da prefeitura de Cedro.

Na ocasião, foram apreendidos R$ 45 mil em dinheiro, R$ 160 mil em cheques, uma caminhonete Toyota Hilux, além de uma pistola com registro vencido, munições e um celular. A operação apura supostos desvios de recursos públicos em contratos com a administração da cidade. O TRF-5 também afastou do cargo a secretária de Finanças do município, Andrezza Saraiva Leite, filha de Antônio Leite. A medida foi cumprida nessa terça-feira (18) pela Delegacia de Polícia Federal.

De acordo com as investigações, o prefeito utilizava um “laranja” para vencer processos de licitação ou dispensá-los indevidamente. Ainda segundo a PF, o gestor se apropriava de recursos públicos, sem a correspondente prestação do serviço fornecimento do produto pela empresa contratada pela prefeitura. Em depoimento, o prefeito negou todas as acusações.

Durante a deflagração da operação, foram cumpridos cinco medidas cautelares de busca e apreensão realizadas por 21 policiais federais.

Uma das empresas contratadas pela Prefeitura de Cedro tinha pouco mais de 30 dias de constituída quando foi contratada pela gestão para aquisição de materiais de construção e reformas nas secretarias municipais. No contrato, foram empenhados em seu favor R$ 398 mil. Após ganha essa licitação, a mesma empresa foi contratada para o serviço de manutenção preventiva e corretiva de veículo. De acordo com a Polícia Federal, a sua estrutura é incompatível para a prestação do serviço. (JC)

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *