Justiça nega indenização à Pastor que processou fiel, em Cipó-BA

No último dia 03 de junho do corrente ano, o Juiz de Direito da Comarca de Cipó-BA, Dr. Daniel Pereira Pondé, julgou improcedente a ação de indenização por danos morais, em que o Pastor Jerônimo José dos Santos, líder da Igreja Assembleia de Deus, solicitava um valor de R$ 23.425,00 do fiel Adailton Conceição da Cruz.

O caso é antigo e já teve um capítulo contado neste canal de notícias. Em julho de 2017, o então POMBAL ALERTA, noticiou a decisão judicial, na qual a Igreja Assembleia de Deus, bem como o seu líder no município de Cipó-BA, o Pr. Jerônimo, foram condenados a pagarem uma quantia de R$ 1.500,00 a Adailton, como indenização, após o fiel ser excluído do rol de membros da referida igreja, já que Adailton teria sido exposto ao ridículo, já que foi divulgado ao público que o motivo de tal decisão, teria sido porque o rapaz tinha cometido adultério. Relembre

O que não era de conhecimento deste canal de notícias é que, este litígio teve início muito tempo antes, no caso em 2014, quando  após deixar de fazer parte do rol de membros da igreja, Adailton teria feito acusações contra o líder religioso, as publicando em redes sociais. Na ocasião, o Pastor Jerônimo acionou a justiça, onde se contentou com a retirada das referidas postagens, o que foi aceito pelo fiel. O que parecia ter terminado, voltou à tona após Adailton acionar o Pastor e a igreja na justiça, onde houve condenação, e o autor foi indenizado em R$ 1.500,00, cabendo recurso.

Antes mesmo da decisão em que o fiel foi vitorioso, Jerônimo voltou a processar Adailton, alegando que embora as postagens tivessem sido retiradas das redes sociais, o rapaz insistia nas acusações, agora por vias judiciais. Em sua decisão assinada no último 03 de junho, Dr. Daniel Pereira Pondé levou em consideração que no caso inicial, o Pr Jerônimo tinha dado o caso como encerrado com a retirada das postagens, e que na ocasião não tinha solicitado qualquer indenização, não havendo razão para o fazer cerca de três anos após à primeira ação, negando assim o pleito feito pelo líder religioso.

O Portal Alerta voltou a procurar as partes envolvidas, porém até o momento do fechamento desta matéria, não obteve sucesso.

Fonte: Portal da Lapa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *