Líder indígena tem casa invadida no Pará após denunciar mineração ilegal

Um vídeo com uma fala de Alessandra Korap em Brasília circulou em grupos de WhatsApp de garimpeiros

Redação
alessandra korapp foto associacao das mulheres munduruku wakoborun
Foto: Associação das Mulheres Munduruku Wakoborun

 

A líder indígena Alessandra Korap, do povo mundurucu, teve sua casa invadida em Santarém (PA), dias após denunciar mineradores ilegais e madeireiros em Brasília, informa a Folha.

Alessandra relatou que a invasão aconteceu entre o final da tarde e começo da noite de sábado (30), quando ela saiu de casa acompanhada pelo marido e os dois filhos. Ao retornarem, encontraram a residência arrombada.

Foram levados documentos, tablet, celular e o cartão de memória de sua câmera fotográfica, que foi deixada aberta sobre a cama.

A TV também foi roubada, mas o botijão de gás, um dos itens mais furtados na região, não foi levado.

Neste domingo (1º), a líder indígena tentou fazer um boletim de ocorrência na Polícia Civil, mas foi orientada a retornar na segunda-feira (2), com a justificativa de que, para registro no plantão, é preciso haver flagrante.

No último dia 20 de novembro, Alessandra integrou uma comitiva de aproximadamente 50 mundurucus que viajou a Brasília para denunciar o garimpo de ouro, madeireiros, ameaças de morte contra lideranças e cobrar a demarcação de terras indígenas, cujos processos estão parados.

Um vídeo com uma fala da líder indígena circulou em grupos de WhatsApp de garimpeiros. Alguns escreveram comentários e gravaram áudios em tom de ameaça contra Alessandra.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *