Maia classifica como “afronta” visita do secretário nazista Trump a Roraima

Em solo brasileiro, Mike Pompeo incitou a guerra e afirmou que vai tirar Maduro da Venezuela

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, adotou tom duro ao comentar sobre a visita do secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, a Roraima nesta sexta-feira (18). Na ocasião, o representante do governo de Donald Trump se encontrou com o chanceler Ernesto Araújo e ameaçou derrubar o governo de Nicolás Maduro, na Venezuela.

“A visita do Secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, nesta sexta-feira, às instalações da Operação Acolhida, em Roraima, junto à fronteira com a Venezuela, no momento em que faltam apenas 46 dias para a eleição presidencial norte-americana, não condiz com a boa prática diplomática internacional e afronta as tradições de autonomia e altivez de nossas políticas externa e de defesa”, disse Maia em nota.

Segundo O Globo, na nota, o presidente da Câmara disse que o Brasil “deve preservar a estabilidade de fronteiras e o convívio pacífico com os países vizinhos” e citou a Constituição para dizer que o país precisa seguir os princípios de independência nacional, autodeterminação dos povos, não intervenção e defesa da paz nas suas relações com outros países.

Durante o encontro, Pompeo fez duras críticas a Maduro e externou seu desejo de derrubar o presidente da Venezuela. “Vamos tirá-lo de lá”, declarou o secretário de Estado que afirma ter como objetivo “assegurar que a Venezuela tenha uma democracia”.

“Não devemos esquecer que ele está destruindo seu próprio país e também é um traficante de drogas. Está impactando na vida dos EUA. Mas vamos tirá-lo de lá”, disse ainda.

Com informações do O Globo e do G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *