Maia, Gilmar e Doria veem escalada de ‘autoritarismo’ no Planalto

Durante jantar na residência da presidência da Câmara, Gilmar Mendes criticou a leniência de setores da sociedade em relação às agressões de Bolsonaro, segundo o Estadão

[Maia, Gilmar e Doria veem escalada de ‘autoritarismo’ no Planalto]
Foto : Marcelo Camargo/Agência Brasil

Durante jantar na residência oficial da presidência da Câmara, na terça (18), o deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ), o governador João Doria (PSDB-SP), o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes e dez parlamentares discutiram o que consideram uma “escalada autoritária” do presidente Jair Bolsonaro contra a imprensa, os governadores, o Congresso e outras representações da democracia.

Segundo informações do Estadão, embora Maia esteja preocupado em não confrontar Bolsonaro, ele avaliou que a “linha dura” continua instalada no Palácio do Planalto e lamentou os efeitos negativos da grave polarização entre direita e esquerda na retomada do crescimento econômico. No entanto, ele garantiu que o Congresso tocará as reformas tributária e administrativa, mesmo sem a iniciativa ou o apoio do Executivo.

O mais incisivo no encontro foi o ministro Gilmar Mendes, que chegou a reclamar da “bonomia” (bondade, falta de maldade, leniência) com que instituições e setores da sociedade convivem com as falas agressivas do presidente. O ministro do Supremo defendeu o “fim dessa bonomia”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *