Menina que foi estuprada em SC consegue fazer aborto, diz MPF

O Hospital Universitário Polydoro Ernani de São Thiago, em Florianópolis, recebeu a recomendação do MPF para realizar o procedimento na criança na quarta-feira

www.brasil247.com - Joana Ribeiro Zimmer
Joana Ribeiro Zimmer (Foto: Reprodução)
O Ministério Público Federal (MPF) informou nesta quinta-feira, 23, que a menina de 11 anos que foi induzida a não abortar pela juíza de Santa Catarina Joana Ribeiro Zimmer realizou o procedimento. Segundo a assessoria de imprensa, o aborto foi realizado na quarta-feira, 22. A reportagem é do Diário Catarinense.

O Hospital Universitário Polydoro Ernani de São Thiago, em Florianópolis, recebeu a recomendação do MPF para realizar o procedimento na criança ainda na quarta-feira, nos casos permitidos pela lei, independentemente de autorização judicial, idade gestacional ou tamanho do feto.

O MPF argumenta que a instituição deve garantir “a pacientes que procurem o serviço de saúde a realização de procedimentos de interrupção da gestação nas hipóteses de aborto legal”.

Nesta quinta, em comunicado, o MPF informou que o hospital “comunicou à Procuradoria da República, no prazo estabelecido, que foi procurado pela paciente e sua representante legal e adotou as providências para a interrupção da gestação da menor”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.