Mesmo enfrentando dificuldade, Isaac Carvalho comemora ações

Isaac Carvalho

Da Redação

Durante o ato de confraternização para com a imprensa, o prefeito de Juazeiro, Bahia, Isaac Carvalho (PCdoB), abordou algumas metas atingidas, reconheceu as manifestações de apoio à sua reeleição pelo Governo Estadual – inclusive do presidente estadual do PT, Jonas Paulo e do deputado federal Nelson Pelegrino –, planos para 2012, e a superação de problemas a exemplo de contas rejeitadas e de projetos que não foram aprovados na Câmara de Vereadores.

“Nosso desafio é a mudança em todas as áreas do município, estamos cumprindo a nossa tarefa de acordo as condições financeiras, e para que agente possa prosperar cada vez mais. Ainda temos varias ações para serem realizadas”, almeja.

Na ocasião, ele afirmou que já foi pago mais de R$ 80 milhões em dívidas de gestões anteriores. “Isso foi um desafio, em três anos de governo pagamos mais de 80 milhões em dívidas, caso não existissem essas dívidas, teríamos pavimentado mais de 100 ruas. Os desafios são as nossas metas e se eu houver oportunidade de governar por mais quatro anos vou dar continuidade ao trabalho que estamos desenvolvendo”, avalia.

Com relação às manifestações do Presidente Estadual do PT, Jonas Paulo (PT) e do deputado federal, Nelson Pelegrino (PT) referente ao apoio a sua reeleição, Isaac fez o seguinte esclarecimento. “Isso é um desejo do Governador desde quando ganhei as eleições, nós estamos no governo e temos que trabalhar com o sentindo de unir as bases, somos aliados a nível estadual e federal e agradecemos ao PT que vem trabalhando nesse sentindo. Os entendimentos com certeza serão feitos”.

Questionado sobre as eleições 2012, ele foi direto. “Iremos discutir em maio, mas até lá precisamos concluir alguns projetos que se encontram em andamento”.

Sobre a decisão do Tribunal de Contas dos Municípios da Bahia (TCM), que rejeitou as contas relativa ao exercício financeiro de 2010, Isaac alegou que irá recorrer. “Só precisamos agora de um entendimento contábil e jurídico. Não tivemos nenhuma notificação por irregularidade, improbidade ou não-cumprimento dos índices constitucionais. Pela interpretação da Lei Orçamentária Anual, que há uma divergência de interpretação e no próprio portal do TCM disse que cabe recurso e estamos indo atrás disso”.

Por outro lado, ele falou sobre a aplicação do Projeto de Parceira Público Privado (PPP’s), criado durante o primeiro governo de Luiz Inácio Lula da Silva, e que agora, foi a mola de sustentação para que o Governo Dilma Rousseff pudesse concretizar os projetos para a realização da Copa do Mundo com a construção de estádios e drenagem do transito nas grandes cidades. . “O poder público não tem capacidade de investimento de recuperar feiras, mercados, infraestruturas, pavimentações, e precisamos buscar caminhos e alternativas. Na Câmara, a oposição votou contra, a gente respeita por não ter conhecimento do projeto, mas vamos detalhá-lo ao máximo e esperamos que o projeto seja retomado e votado”, almeja.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.