Miguel, Raquel ou Anderson, quem renuncia para disputar o governo estadual?

Os prefeitos Miguel Coelho (Petrolina), Anderson Ferreira (Jaboatão dos Guararapes) e Raquel Lira (Caruaru), leva, o campo da direita da oposição no estado a bater cabeça para celebrar uma escolha que seja consensual .

Do Blog de Silvinho – Parece que após o ex-ministro Mendonça Filho (DEM) dizer no final da última semana que o prefeito de Petrolina, Miguel Coelho (MDB), precisa unir a oposição e que isso é bem mais importante do que partido político, não apenas o petrolinense como o senador Fernando Bezerra Coelho (MDB) e o deputado federal Fernando Filho (DEM) resolveram cair em campo para garantir parcerias e com certeza falar sobre 2022.

O intuito é gerar um clima de diálogo dentro da oposição em favor de Miguel. Apenas ontem, os Coelhos se reuniram com o prefeito de Olinda, Professor Lupércio, com a prefeita de Ipojuca Célia Sales, Keko do Armazém (Cabo) e também com Anderson Ferreira que além de prefeito de Jaboatão é pré-candidato ao governo do estado. Estão corretíssimos, pois ou reagem ou serão engolidos pelo tempo.

A reação acontece em um momento complexo onde a oposição se divide em inúmeros nomes. Do mês de junho pra cá, outros nomes surgiram na corrida pelo governo de Pernambuco como a deputada estadual Clarissa Tércio e sua colega Priscila Krause.

A entrada de Priscila acontece em um momento bastante diferente dos demais: cresce nos bastidores que uma chapa composta por duas mulheres estaria sendo formada para concorrer ao governo do estado.  Seria uma chapa com a prefeita de Caruaru, Raquel Lyra como governadora e Priscila Krause como vice. A chapa composta por Raquel e Priscila estaria ressoando positivamente e ganhando corpo, ainda que nos bastidores.

A movimentação de FBC tendo no primeiro dia um encontro com Anderson Ferreira  e André Ferreira traz um significado muito grande: o senador sabe da importância dos Ferreiras em um projeto político. No entanto, quem vai definir o cenário da oposição em 2022 não será nem os Coelhos, nem tampouco os Ferreiras.

Com os dois nomes postos de Anderson Ferreira e Miguel Coelho, resta a grande indagação: qual desses dois irá consensualmente renunciar para concorrer ao governo de Pernambuco?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *