Ministro da Educação defende presença da polícia nas universidades públicas

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, defendeu a presença da polícia dentro dos campi de universidades públicas. O titular da pasta voltou a dizer que a autonomia universitária não pode ser confundida com soberani

“O estado soberano brasileira atua sobre todo território nacional. Entendo por que no passado foi criado essa soberania universitária, mas hoje não tem mais necessidade de a polícia não entrar no campus. Por que elas [as polícias] não podem entrar no campus?”, disse o ministro na manhã desta terça-feira (14) durante café com jornalistas. “Por que tem que ter regras legais nas universidades diferentes do resto do Brasil?”.

A relação do governo Jair Bolsonaro (PSL) com as universidades federais tem sido tensa. Weintraub sugeriu em entrevista que três instituições teriam cortes de recursos por motivos ideológicas, por terem promovido o que ele chamou de “balbúrdia”.

Na redes sociais, o ministro ironizou reitores das federais ao falar de tolerância e pluralidade. As universidades gozam de autonomia “didático-científica, administrativa e de gestão financeira e patrimonial” garantida pela Constituição.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *