Morre, aos 96 anos, Mãe Tatá de Oxum

Ela sofria de Alzheimer há cerca de cinco anos e faleceu em sua casa, no bairro de Engenho Velho de Brotas, neste sábado (7)

Redação
Foto: Dadá Jacques/Divulgação
Foto: Dadá Jacques/Divulgação

 

Faleceu neste sábado (7) aos 96 anos, em Salvador, Altamira Cecília dos Santos, a Mãe Tatá Oxum Tomilá, oitava ialorixá do Ilê Axé Iyá Nassô Oká – mais conhecido como Casa Branca do Engenho Velho -, terreiro mais antigo do Brasil.

Mãe Tatá de Oxum sofria de Alzheimer há cerca de cinco anos e, de acordo com com o Pai Léo, ogan da Casa Branca, faleceu em sua casa, no bairro de Engenho Velho de Brotas. Ainda não há informações sobre seu o velório e o enterro da ialorixá.

“Ainda estamos resolvendo as coisas que envolvem a parte espiritual e outras pessoas estão cuidando da parte fúnebre, física”, afirmou Pai Léo ao Correio. Ele disse, ainda, que a Casa Branca deve ficar um ano de luto.

O Ilê Axé Iyá Nassô Oká é a primeira casa de candomblé aberta de Salvador  e foi o primeiro terreiro a ser tombado como Patrimônio Cultural Brasileiro pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), em 1984.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *