Mourão: “Ninguém perdeu poder”

 Foto: Marcelo Marques/G1 RR
Por Marcelo Marques e Valéria Oliveira, G1 RR — Boa Vista

O vice-presidente Hamilton Mourão afirmou ontem que “ninguém perdeu poder” com a exclusão dos governadores do Conselho da Amazônia.

“Nós não vamos interferir dentro do princípio básico do federalismo na vida dos estados. Mas vou de estado por estado ouvir os governadores”, disse.

A decisão de transferir o Conselho do Ministério do Meio Ambiente para a Vice-presidência foi tomada pelo presidente Jair Bolsonaro, em decreto assinado na última terça (11)

Com a mudança, os governadores do Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia, Roraima, Tocantins, Mato Grosso e Maranhão, que integram a Amazônia Legal, foram excluídos da composição. A medida foi alvo de críticas em dois estados e de entidades ligadas ao meio ambiente.

No entanto, em entrevista coletiva em Boa Vista, após visita a instalações para imigrantes venezuelanos, Mourão afirmou que os governadores não perderam poder porque eles sequer estavam no Conselho.

“Ninguém perdeu poder. Muito pelo contrário, na realidade, os ministros agora têm uma autoridade designada pelo presidente da república para facilitar e integrar o trabalho dele”, afirmou.
Agora, sob a coordenação do vice-presidente, o Conselho terá ainda a participação de 14 ministérios.

“A grande tarefa do conselho é exatamente coordenar as ações dos diferentes ministérios em prol da proteção, da preservação e do desenvolvimento, óbvio, sustentável da região amazônica”, disse.

Mourão afirmou que o Conselho ouvirá os governadores, a sociedade civil e as ONGs. Porém, criticou as organizações não governamentais, que, segundo o vice-presidente, “focam muito nas árvores e não focam na floresta”, sem dar mais detalhes.

O nome de Mourão para o cargo já foi aprovado pela Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional do Senado nesta quinta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *