MP da Bahia solicita avaliação clínica de médica acusada de provocar acidente fatal

MP BA

O Ministério Público da Bahia (MP-BA) aguarda o resultado de um exame sobre o estado de saúde da médica Kátia Vargas Leal Pereira, de 45 anos, acusada de ter provocado o acidente de trânsito que matou dois irmãos, na sexta-feira passada (11), no bairro de Ondina, em Salvador.

A promotoria solicitou a avaliação para confirmar a necessidade da oftalmologista permanecer internada no Hospital Aliança, onde está desde o dia do acidente. A previsão é que o resultado saia até quarta-feira (16). Kátia Pereira foi levada para a unidade por ter sofrido traumas e escoriações e está sendo mantida sob custódia. Policiais estão de plantão na unidade aguardando a saída da médica para efetuar a prisão.

A delegada que está investigando o caso, Jussara Souza, titular da 7ª Delegacia (Rio Vermelho), adiantou que a médica deve ser indiciada por duplo homicídio por dolo eventual, quando a pessoa assume o risco de matar. “Fica claro que houve perseguição e a motorista colocou em risco não só de acontecer o que aconteceu, mas também de causar mortes de outras pessoas”, afirmou Jussara Souza, com base nas imagens registradas por câmeras de segurança.

O acidente ocorreu na manhã da sexta-feira (11), depois que os irmãos Emanuel e Emanuelle Gomes Dias, de 21 e 23 anos, respectivamente, se desentederam no trânsito. Segundo a polícia, o rapaz teria batido com a mão no vidro do carro da motorista para reclamar que ela o havia trancado. Depois que o semáforo abriu, a oftalmologista seguiu em alta velocidade perseguindo os irmãos e, ao encostar na motocicleta, os dois foram arremessados contra um poste. Emanuel e Emanuelle morreram na hora.

Os corpos dos irmãos foram enterrados no sábado (12), no cemitério Campo Santo, no bairro da Federação. No domingo (13), familiares e amigos dos jovens promoveram um protesto na Barra para pedir paz no trânsito e justiça no caso. Cerca de 200 motociclistas participaram do ato que terminou com uma homenagem no local onde os jovens morreram.

Fonte: Ne10

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.