Notificações de arboviroses aumentam 143% em Pernambuco

Os dados compreendem o período de 30 de dezembro de 2018 a 3 de agosto de 2019 e mostram uma crescente nas notificações

Prefeitura do Recife lembra que apenas ações da Vigilância Epidemiológica não são suficientes para combater arboviroses / Foto: Divulgação/PCR

Prefeitura do Recife lembra que apenas ações da Vigilância Epidemiológica não são suficientes para combater arboviroses

Pernambuco também registrou aumento das notificações de casos de arboviroses – dengue, zika e chicungunha. São 143,14% a mais, de janeiro a agosto de 2019, em relação ao mesmo período do ano passado. Composta por 10 cidades, todas no Sertão do Estado, a XI Gerência Regional de Saúde (Geres) foi a área que apresentou maior crescimento no número de notificações, um aumento de 1.914%. No Recife, os casos suspeitos cresceram 37,4%.

Os dados compreendem o período de 30 de dezembro de 2018 a 3 de agosto de 2019 e mostram uma crescente nas notificações. As Geres que mais alavancaram as estatísticas são as formadas majoritariamente por municípios do Sertão. De acordo com a gerente do Programa Estadual de Controle das Arboviroses da Secretaria Estadual de Saúde (SES), Claudenice Pontes, a incidência na região está relacionada a surtos anteriores das arboviroses. “As áreas que não tiveram transmissão nos antes são as que mais estão notificando casos. Como na Região Metropolitana, por exemplo, já houve surto, as pessoas estão mais imunizadas”, explica. A mesma lógica se repete quando analisada a faixa etária. Segundo Claudenice, pessoas de até 19 anos estão mais vulneráveis às arboviroses por não terem tido contato anterior com os vírus.

Crescimento de 106%

A I Geres, que compreende o Grande Recife, Fernando de Noronha e as cidades de Pombos, Chã de Alegria, Chã Grande e Glória de Goitá, na Mata Norte, está em 10ª colocação no ranking de aumento de casos suspeitos. Nessa gerência, a diferença foi de 10.805 notificações a mais, o que representa crescimento de 106%. Quando o recorte de dados leva em consideração apenas a capital, até o dia 3 de agosto, foram notificados 3.195. Destes, 1.434 confirmados para alguma das arboviroses. “As arboviroses são cíclicas. Muita alternância entre chuva e sol influencia, ajuda na reprodução dos mosquitos”, frisa a gerente de Vigilância Epidemiológica do Recife, Natália Barros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *