Obesidade é fator de risco para pressão arterial

Obesidade é um dos fatores de risco da pressão alta, diz médico Rafael Coelho

Obesidade é um dos fatores de risco da pressão alta, diz médico Rafael CoelhoFoto: divulgação

Olá, leitores e internautas que acompanham a coluna Saúde e Bem-Estar

A hipertensão arterial, conhecida como “pressão alta”, tem relação com a tensão no sangue durante a circulação. Artérias estreitas aumentam a necessidade do coração bombear com mais força para fazer o sangue circular. A hipertensão dilata o coração e danifica as artérias. É uma síndrome metabólica muitas vezes acompanhada por outras alterações, como obesidade e colesterol elevado. Segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), é hoje a principal causa de mortes no mundo, por estar associada ao desenvolvimento de diversas doenças, principalmente cardiovasculares. Para bombear sangue pelas artérias para o resto do corpo, o coração se contrai, criando uma pressão sobre as artérias, chamada pressão arterial sistólica. Seu valor normal é de 120 mmHg (milímetro de mercúrio). Em 140 mmHg ou mais é considerada hipertensão. A pressão diastólica, por sua vez, indica o repouso do coração entre uma batida e outra. O valor normal é de 80 ou menos. Acima de 90 é considerada hipertensão.

Sintomas: dores no peito, dor de cabeça, tonturas, zumbido no ouvido, fraqueza, visão embaçada, sangramento nasal

Fatores de risco: consumo excessivo de sal, tabagismo, sedentarismo, diabetes, obesidade, estresse, bebidas alcoólicas, falta de atividade física, sono inadequado.

A nossa população está ficando cada vez mais obesa ou acima do peso. Medidas simples como ter uma alimentação saudável e praticar exercícios físicos diminuem o risco da pessoa ter problemas cardiovasculares por causa da pressão alta.

Segundo dados do Ministério da Saúde, nos últimos 10 anos, número de brasileiros obesos aumentou em 60% .A balança virou no Brasil: atualmente 5 em cada 10 brasileiros está obeso. Já metade da população está acima do peso. Nos últimos 10 anos, o índice da obesidade no Brasil aumentou em 60%, passando de 11,8% em 2006 para 18,9% em 2016. O excesso de peso também subiu de 42,6% para 53,8% no período. (Fonte: Ministério da Saúde).

Busque sempre a sua melhor versão. Siga-me nas redes sociais e fique sempre atualizado com informações sobre saúde e bem-estar. Obrigado e até o próximo encontro

*Rafael Coelho (CRM: 23943/PE) é médico. Pautas para Jademilson Silva – Jornalista – DRT: 3468 E-mail: [email protected]

PÍLULAS

Radioterapia é tema de encontroRadioterapia é tema de encontro – Foto: divulgação

EM DIA COM VOCÊ

Abril marrom: mês de alerta contra a cegueira

Catarina VenturaCatarina Ventura – Foto: divulgação

Abril é o mês da campanha sobre a importância da prevenção e combate às diversas causas de cegueira. Simbolizada pelo laço na cor marrom, seu objetivo é conscientizar a população e reduzir a incidência dos principais problemas de visão. As principais causas da cegueira que são possíveis de recuperar a visão: erros refrativos, catarata, opacidade da córnea, descolamento de retina (reversível se operado com urgência) e enxaqueca. Já as principais irreversíveis, destacam-se: glaucoma avançado, DMRI (Degeneração Macular Relacionada à Idade), retinopatia diabética avançada, deficiência de vitamina A (principalmente em crianças), neurite óptica (uma inflamação no nervo óptico, que leva as informações da retina para o cérebro) e ambliopia (popularmente conhecido como “olho preguiçoso”). A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que 75% dos casos de cegueira no mundo são tratáveis. De acordo com dados da Sociedade Brasileira de Oftalmologia, estima-se que existam 37 milhões de cegos no mundo. E 82% das pessoas que vivem com a cegueira têm mais de 50 anos. 5 pontos de destaque para manter a saúde dos olhos em dia:

1. Mantenha seus exames de rotina em dia – visite frequentemente o oftalmologista, principalmente após os 40 anos.

2. Não fumar – O tabagismo está diretamente relacionado a muitos efeitos nocivos à saúde, incluindo a Degeneração Macular Relacionada à Idade (DMRI).

3. Alimentação equilibrada – Uma deficiência de vitaminas e minerais pode prejudicar e muito a função da retina.

4. Use óculos de sol – Óculos escuros bloqueiam os raios ultravioletas. Pode retardar o desenvolvimento de catarata e proteger os olhos da luz solar direta.

5. Equipamentos de proteção – a cegueira pode ocorrer por conta de acidentes de trabalhos ou esportes que apresentam perigo aos olhos. Então óculos com vedação lateral previnem fatalidades.

Catarina Ventura é médica oftalmologista da Clínica de Olhos Fernando Ventura

**A Folha de Pernambuco não se responsabiliza pelo conteúdo da coluna

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *