Olinda é o espaço do Solidariedade

Coluna Fogo Cruzado – 13 de agosto de 2019

Foto: Reprodução TV Globo

 

Quando o governador Eduardo Campos estava no comando da Frente Popular, tinha a compreensão de que o seu partido (PSB) não deveria ser o único a receber atenções do governo estadual. Era preciso garantir espaços aos seus aliados para que eles vencessem também em municípios do seu interesse. Assim, por exemplo, garantiu-se a vitória do PDT em Caruaru em 2008 (José Queiroz), do PCdoB em Olinda (Renildo Calheiros), do PT no Recife (João da Costa). E por aí vai.

Foi esse equilíbrio de forças, internamente, que garantiu a hegemonia da Frente Popular em Pernambuco até a presente data. Para as eleições do próximo ano, o deputado federal e presidente regional do Solidariedade, Augusto Coutinho, já deu ciência a Paulo Câmara de que sua única reivindicação é o apoio do PSB à reeleição do prefeito Lupércio Nascimento, conforme ficou acertado nas últimas eleições.

É que o PCdoB já está se mexendo para lançar o deputado João Paulo (ex-PT) e o PSB para pôr na disputa o ex-vereador Pedro Mendes. Hora, portanto, de o governador impor-se como líder, afastando de pronto essas pré-candidaturas. Ou faz isto, agora, ou perderá o controle do processo, pondo em risco a unidade da Frente em 2022.(Inaldo Sampaio)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *