Opinião: OAB e entidades feministas silenciam sobre agressões à mulheres

Por Ricardo Antunes — As prisões envolvendo três desembargadores do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) não parecem interessar a entidades representantes da sociedade civil. Mesmo com casos de agressão a mulher ou até de pedofilia envolvendo seis crianças, nenhuma instituição se posicionou.

O silêncio é uma manifestação legítima, embora esteja muito próximo de um corporativismo, medo ou censura. Quando se trata de deputados ou senadores, as notas de repúdio seguem aos montes. O que há para temerem se manifestar quando o envolvido integra o Poder Judiciário?

Fonte: Blog Ricardo Antunes

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.