Opinião: Somos adversários de nós mesmos?

Algo que precisamos aprender com nossos opositores é que nós termos opiniões divergentes, outros olhares, outras visões e várias opiniões sobre um mesmo fato ou ato, isso não nos enfraquece. Pelo contrário! Isso nos dá uma percepção mais ampla do tudo e nos capacita até mesmo para sabermos como reagir aos contra-ataques, os quais certamente virão.

Quando nós soubermos convivermos com as divergências as quais, ao final, confluam para um ideal maior e que seja comum a todos, isso nos servirá como uma demonstração de humildade, inteligência emocional e gerará um planejamento estratégico.

Lembrem-se desta verdade: “O maior adversário a ser derrotado somos nós mesmos, com nossos medos, dúvidas e limitações auto-impostas.”

Assim, não devemos temer a crítica interna, a qual produz reflexão e um reordenamento tático Ela te habilita para enfrentar a externa, esta sim a real crítica adversária e destrutiva.

Pastor Teobaldo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *