Os “Coelho” vão de novo divididos para a eleição de governador

geraldo-osvado-e-lossio-gigante

Desde a morte do senador Nilo Coelho, em 1981, o poderoso clã de Petrolina nunca mais foi unido para uma eleição estadual.
Dizem as más línguas daquele município que se trata de sabedoria familiar.

Parte do clã fica de um lado e a outra parte fica do outro e com qualquer dos lados que ganhar a eleição a família estará no poder.
A divisão ocorreu em 1986 na eleição de Miguel Arraes para o governo estadual.

Contra todos os outros irmãos (José, Osvaldo, Geraldo e Augusto), que votaram em José Múcio Monteiro, então candidato de Marco Maciel, Paulo Coelho ficou com Arraes.

Paulo era pai (já é falecido) do ministro Fernando Bezerra Coelho, que se elegeu deputado federal na chapa arraesista.
A divisão continuou até 2010 e tudo indica que perdurará.

Osvaldo Coelho ficará com o candidato de Marco Maciel, seja ele […]

(Inaldo Sampaio)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *