Pacientes reclamam da falta de atendimento no Hospital Dom Malan/IMIP

Da Redação

As queixas em relação à má qualidade dos serviços prestados pelos hospitais públicos na região do Vale do São Francisco são cada vez mais constantes. Os problemas do setor público de saúde são velhos, onde constantemente pacientes tem que enfrentar grandes filas, a falta de médicos e sem contar o mau atendimento por parte de alguns funcionários.

São constantes as denuncias veiculadas na imprensa pela péssima falta de atendimento, medicamentos, leitos, ocorrências de mortes ou até mesmo falta dos cuidados mais básico. O senhor Francisco Alves, conta que a sua esposa Adriana França precisou de atendimento médico semana passada, mas infelizmente não teve os cuidados médicos no Hospital Dom Malan/IMIP em Petrolina.

“Minha esposa Adriana França adoeceu às 17h na última sexta-feira (7) e ao chegarmos ao hospital Dom Malan ela fez alguns exames e foi constatado que estava grávida, em seguida ela recebeu alta e o hospital pediu que ela retornasse na segunda-feira (10), quando chegamos ao hospital minha esposa começou a perder sangue e fomos informados que eram distribuídas somente 5 fichas para atendimento emergenciais, se ela estava perdendo sangue que eu entenda o serviço era emergencial”.

Pálida e perdendo ainda sangue, a senhora Adriana França, desabafou. “Desde a sexta-feira que perco sangue, me pediram para eu voltar hoje para fazer a ultrassom quando eu cheguei ao hospital não fui atendida, eles alegaram que existem outras emergências mais graves no hospital para serem atendidas. O que emergência, só depois que as pessoas morrem? Preciso de uma resposta dos médicos e do hospital também”.

Casos diários como este comprovam o caos da Saúde Pública no Estado da Pernambuco, inclusive em Petrolina onde pacientes são tratados como indigentes. De acordo com a população a situação vem causando revolta em pacientes que buscam atendimento no hospital, muitos precisando de internação urgente e não são atendidos por falta de leitos e de médicos.

A reportagem tentou contato com a direção do no Hospital Dom Malan/IMIP, mas não conseguiu.

Com informações de Waldiney Passos

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.