Pelo menos metade do STF já vê rachadinha como crime

Esquema usado pelo clã Bolsonaro consiste no desvio de salários de funcionários de gabinete

(Foto: Rafael Carvalho/Governo de Transição)
Desviar salários de funcionários de gabinete, prática utilizada pelo clã Bolsonaro, é crime. Assim entendem pelo menos cinco dos dez ministros do Supremo Tribunal Federal, que já se manifestaram sobre o tema. “Dos dez ministros que compõem atualmente do Supremo Tribunal Federal (STF), ao menos cinco já se posicionaram em maior ou menor grau contra a prática de rachadinha em julgamentos ocorridos na Corte ou no Tribunal Superior Eleitoral (TSE)”, aponta reportagem do Globo.

“No mundo jurídico, não há consenso sobre como a prática deve ser encarada. Há na Justiça ações de improbidade administrativa e eleitorais em que, mesmo com o esquema comprovado, políticos se livraram de punição. Mesmo quando a avaliação é de que há crime, há diferentes interpretações sobre qual delito foi cometido”, prossegue o repórter André de Souza.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *