Pesar: Bispo emérito Dom Pedro Casaldáliga morre aos 92 anos

O defensor dos povos indígenas e dos direitos humanos

Da UOL

Nascido em uma aldeia próxima de Barcelona, na Espanha, em 1928, Casaldáliga veio de família camponesa. Desembarcou no Brasil em 1968, em plena ditadura militar, e foi consagrado bispo em 1971, quando lançou a Carta Pastoral por Uma Igreja da Amazônia em conflito com o latifúndio e a marginalização social. O texto ficou conhecido nacional e internacionalmente e marcou o perfil do missionário como porta-voz de índios e agricultores.

O bispo também foi um dos fundadores do Conselho Indigenista Missionário (Cimi) e da Comissão Pastoral da Terra (CPT), que até hoje atua na defesa de indígenas, comunidades tradicionais e trabalhadores do campo.

Além de sua atuação junto aos pobres e em defesa da democracia, Casaldáliga também se destacou por suas poesias que abordam a urgência da reforma agrária e da luta contra o agronegócio. Conheça uma delas:

Confissão do latifúndio

“Por onde passei, plantei a cerca farpada, plantei a queimada.

Por onde passei, plantei a morte matada. Por onde passei, matei a tribo calada,

A roça suada, a terra esperada… Por onde passei, tendo tudo em lei, eu plantei o nada.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *