PM assassinada pelo marido na Bahia sofria violência desde 2016, revela irmão

PM e influenciadora digital, Sylvia Rafaella Gonçalves Pereira foi assassinada pelo marido, o também policial Edson Ferreira de Carvalho com dois tiros na cabeça em Ibotirama, na Bahia

Antônio Neto da Lapa, irmão da policial militar e influenciadora digital Sylvia Rafaella Gonçalves Pereira, que foi assassinada pelo marido, o também PM Edson Ferreira de Carvalho, com dois tiros na cabeça em Ibotirama, na Bahia, disse que a primeira agressão aconteceu em 2016 e continuou desde então.

“O primeiro boletim é de 2016. Não era uma situação grave, mas já dava para revelar o caráter da pessoa. Ela, como a maioria das mulheres, acreditava na mudança dele. A vontade da família sempre foi de que ela terminasse o relacionamento”, disse Antônio, em entrevista ao portal Universa, do Uol, neste sábado (17).

Segundo ele, o PM tinha um “ciúme doentio” de Rafaella, que chegou ao ápice no mês de julho, quando Edson foi preso após agredir violentamente Rafaella, o que resultou numa ordem judicial para que ele não chegasse mais perto da influenciadora.

Antônio relata, no entanto, que o ex-cunhado usava a filha, de 3 anos, como pretexto para tentar reatar com a PM. “A filha era o único pretexto para visitar a casa e, sempre que ele chegava lá, tentava reatar com minha irmã. Quando ele viu que não tinha mais jeito, resolveu matá-la”.

“A gente tinha esse receio de que pudesse acontecer algo pior. Afinal, ele era um homem violento, armado e com histórico de agressão. Porém, ninguém acreditava que chegasse a esse ponto”, emendou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *