A política invade o Sambódromo no Rio

Presidente Vampiro foi destaque na Paraíso da Tuiuti.

Paraíso do Tuiuti fala de escravidão, reforma da Previdência, tem presidente vampiro e ala de manifestantes fantoches. Mangueira transforma desfile em protesto contra Crivella

    • Ala com manifestantes fantoches na Paraíso da Tuiuti.
      Com o enredo “Meu Deus, meu Deus, está extinta a escravidão?”, Paraíso da Tuiti do carnavalesco Jack Vasconcelos, trouxe uma ala com manifestantes fantoches.MAURO PIMENTEL ALA COM MANIFESTANTES FANTOCHES NA PARAÍSO DA TUIUTI.
    • Escola de São Cristóvão fez crítica contra a precarização do trabalho.
      Escola de São Cristóvão fez crítica contra a precarização do trabalho.LEO CORREA AP
    • Ala de manifestantes fantoches e o famoso pato na Paraíso da Tuiuti.
      Ala de manifestantes fantoches e o famoso pato na Paraíso da Tuiuti.LEO CORREA AP
    • Tuiuti desfilou neste domingo (11).
      Tuiuti desfilou neste domingo (11).LEO CORREA AP
    • Presidente vampiro, um dos destaques da escola Paraíso do Tuiuti.
      Presidente vampiro, um dos destaques da escola Paraíso do Tuiuti.MAURO PIMENTEL AFP
    • Carteira de trabalho teve lugar de destaque nas alas da Paraíso da Tuiuti.
      Carteira de trabalho teve lugar de destaque nas alas da Paraíso da Tuiuti.MAURO PIMENTEL AFP
    • Trabalhadores com a carteira de trabalho na Tuiuti.
      Trabalhadores com a carteira de trabalho na Tuiuti.MAURO PIMENTEL AFP
    • Integrantes da Paraíso da Tuiuti desfilam no Sambódromo.
      Integrantes da Paraíso da Tuiuti desfilam no Sambódromo.ANTONIO LACERDA EFE
    • Comissão de frente da Paraíso da Tuiuti trouxe o "grito de liberdade: "Não sou escravo de nenhum senhor; Meu Paraíso é meu bastião; Meu Tuiuti o quilombo da favela; É sentinela da libertação".
      Comissão de frente da Paraíso da Tuiuti trouxe o “grito de liberdade: “Não sou escravo de nenhum senhor; Meu Paraíso é meu bastião; Meu Tuiuti o quilombo da favela; É sentinela da libertação”.PILAR OLIVARES REUTERS
  • Com o enredo "Com dinheiro ou sem dinheiro, eu brinco", a Mangueira foi a penúltima escola a se apresentar no Sambódromo no Rio com crítica ao prefeito Marcelo Crivella, que reduziu drasticamente os recursos do Carnaval.
    Com o enredo “Com dinheiro ou sem dinheiro, eu brinco”, a Mangueira foi a penúltima escola a se apresentar no Sambódromo no Rio com crítica ao prefeito Marcelo Crivella, que reduziu drasticamente os recursos do Carnaval.LEO CORREA AP
  • Crivella foi transformado em um boneco de Judas pela Mangueira. Nesta segunda (12), a Beija Flor também promete trazer a política para o Sambódromo com um enredo sobre corrupção.
    Crivella foi transformado em um boneco de Judas pela Mangueira. Nesta segunda (12), a Beija Flor também promete trazer a política para o Sambódromo com um enredo sobre corrupção.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *