Prefeito de Petrolina cobra investigação sobre atentado contra secretário executivo

Em entrevista coletiva, nesta quarta-feira (11), o prefeito Miguel Coelho expressou indignação com a tentativa de homicídio sofrida pelo secretário executivo de Transporte de Petrolina, José Carlos Alves.

O gestor informou ter acionado as polícias civil e federal para uma investigação “rápida e dura” em torno do caso e garantiu que também irá acompanhar de perto todos os procedimentos da apuração.

José Carlos Alves sofreu uma emboscada na manhã desta quarta, enquanto saía de automóvel de casa para o trabalho.

O secretário foi alvejado com quatro tiros (dois na cabeça, um no tórax e outro no braço), mas, após atendimento médico, já se encontra fora de perigo de morte.

Ao longo da coletiva sobre o atentado, o prefeito informou que dará toda atenção à família de José Carlos e vai monitorar as medidas necessárias para a investigação do caso.

Miguel disse também que conversou sobre o ataque com o governador Paulo Câmara.

“Desde que aconteceu o atentado, procurei o governador, conversei também com o secretário de Defesa, Antônio Pádua, e a investigação foi iniciada. Cobramos uma investigação rápida e dura”.

Após a entrevista, Miguel se deslocou até o hospital onde está internado José Carlos Alves para prestar solidariedade à família.

“Vamos dar todo o apoio à esposa, filha e familiares nesse processo de recuperação. Agora também pedimos para as pessoas rezarem pela pronta recuperação de José Carlos”, disse o prefeito.

José Carlos Alves já passou por cirurgia para a remoção das balas. De acordo com o médico responsável pelo tratamento, Antonio Vinicius, a situação do secretário é estável, sem risco de morte.

“Ele está relativamente bem. Foi submetido a uma cirurgia para abertura de crânio e correu tudo bem. Ele já acordou, está falando e passará uns dois ou três dias na UTI e até dez dias internado. O estado dele inspira cuidados, mas está sob controle”, explicou o médico, em nota oficial.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *