Prefeito de Pilão Arcado transforma administração em gueto familiar

Ação Popular (AP)

 Pode não ser crime, mas todos sabem que escandaloso um prefeito usar do poder da caneta para empregar parentes e alguns poucos amigos  ganhando salários com valores elevados em detrimento da miséria da população. No município pobre de Pilão Arcado, no norte da Bahia, o prefeito Afonso Mangueira (PP) foi um dos gestores da região que usou dessa prática danosa para nomear pessoas de sua panelinha para ocupar cargos em secretarias e autarquia.

A esposa do ex- prefeito João Porfírio (PSD) Gercina Júlia, a popular Beí,  foi indicada para ser a Secretária de Ação Social, Viviane Borges que é mulher do vice-prefeito Daltro Melo foi nomeada para chefe de gabinete, Jovacy Teixeira é irmão do ex-prefeito José Lauro Teixeira da Rocha, pois o mesmo vai ocupar o cargo de Diretor do Hospital Municipal Municipal, Joel Rosa que é cunhado da esposa do ex-prefeito Joãozinho, a senhora Jecina Júlia, vai ocupar o cargo de Secretária de Infraestrutura, Rosemeire de Almeida foi nomeada para ocupar o cargo de Secretária de Educação, pois o marido dela, conhecido como Paulo Churisco teve o seu nome citado no escândalo dos ‘Laranjas do Sertão’ sendo que  o mesmo é funcionário do Fórum local.

Paralelo a isso, existe  a nomeação de  Agamenon Mangueira que é irmão do prefeito Afonso Mangueira, sendo que Luciana Borges é esposa do atual prefeito e foi nomeada Secretaria de Saúde. Outro destaque foi a nomeação do ex-prefeito cassado em 2006 pela prática de crime eleitoral, Wagner Teixeira Santana. Ele foi nomeado Diretor do SAAE.

No município e região a população tem conhecimento de que estas pessoas fazem parte de um grupo fechado ligado ao ex-prefeito João Porfírio, o popular Joãozinho que comandou um esquema criminoso pesado batizado de ‘Laranjas do Sertão’ que causou um rombo aos cofres do município em mais de R$ 20 milhões como foi destacado pela mídia nacional.

Nesse grupo político que comanda o município há mais de 12 anos, apenas as cadeiras mudam de lugar. O povo não votou em Afonso Mangueira para fazer da sua gestão um gueto familiar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *