Prefeito de Uauá (BA) terá que demitir para não ser penalizado

olimpio-cardoso
Olimpio Cardoso

Da Redação

No dia 3o de julho foi realizada reunião dos prefeitos do Consórcio de Desenvolvimento Sustentável Território Sertão do São Francisco, com a presença da imprensa, quando anunciaram enxugar a folha de pagamento das prefeituras, atendendo ao que determina a Lei de Responsabilidade Fiscal, bem como, as exigências do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) e do Ministério Público.

Durante o encontro os prefeitos fizeram o balanço da situação, anunciaram a demissão de funcionários contratados, redução geral de despesas e limitações de gastos. No dia seguinte o prefeito de Sobradinho, Luiz Vicente (PDT) reuniu funcionários e comunicou a demissão de aproximadamente 300 funcionários.

Dias depois foi à vez do prefeito de Casa Nova, Wilson Cota (PMDB) tomar a mesma decisão, sendo seguido pelo prefeito de Curaçá, Carlos Brandão, o popular Carlinhos (PPS).

No caso especifico de Uauá, o prefeito Olimpio Cardoso (PDT) foi paciente em aguardar por dias melhores, o que só fez complicar mais ainda a situação. Hoje ele está sendo obrigado a tomar a mesma decisão, caso contrário poderá ser penalizado com a cassação do mandato. Enquanto isso, dezenas de pais de família aguardam preocupados o resultado de reuniões com secretários e lideranças políticas para comunicar nas próximas horas a quantidade de funcionários que poderão perder seus empregos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *