Prefeitura de Juazeiro e Unicef unem esforços pela busca ativa de crianças e adolescentes que estão longe da escola

A Prefeitura de Juazeiro, através da Secretaria de Educação e Juventude (Seduc) em parceria com o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), renovou a adesão do município ao programa Busca Ativa Escolar, que este ano tem como tema norteador “Fora da Escola Não Pode!”. O objetivo do Programa é garantir que crianças e adolescentes estejam matriculados e participando ativamente das aulas, evitando assim a exclusão escolar.

Esse programa foi desenvolvido pelo Unicef em parceria com a União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime), com apoio do Colegiado Nacional de Gestores Municipais de Assistência Social (Congemas) e do Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems). “Esta parceria com o Unicef e todas as outras instituições é muito importante. Todas podem e devem contar com a Seduc para desenvolver ações que combatam a exclusão escolar, pois nós queremos nossas crianças na escola”, destaca a secretária de Educação e Juventude, Normeide Almeida.

Como funciona

A Busca Ativa Escolar tem investido na identificação de crianças e adolescentes que não estão matriculados ou não estão frequentando a escola. Essa identificação ocorre por meio de uma plataforma digital desenvolvida pelo Unicef e demais parceiros, que dispõe também de um aplicativo onde agentes de saúde e técnicos verificadores emitem alertas e registram as causas da exclusão escolar compartilhando as informações de maneira intersetorial entre a Seduc, Secretaria de Saúde (Sesau) e Secretaria de Desenvolvimento Social, Mulher e Diversidade (Sedes).

De acordo com Jussimara Oliveira, supervisora institucional do programa, o principal objetivo do Busca Ativa Escolar é garantir o acesso e permanência de crianças e adolescentes que estejam fora da escola. “Através dessas informações, o município terá dados concretos que possibilitam planejar, desenvolver e implementar políticas públicas para garantir os direitos das crianças e adolescentes de Juazeiro, da sede e no interior”, salienta Jussimara.

Causas da exclusão

Em meio à pandemia, muitos alunos se afastaram do ambiente escolar, acarretando na exclusão de vários alunos. Partindo de que muitas dessas famílias não retornaram para regularizar e efetivar a matrícula de seus filhos, a Seduc está, através da Busca Ativa, trabalhando para reverter este quadro.

De acordo com Alexandre Gonçalves, coordenador operacional do Programa no município, a exclusão escolar deve ser combatida também através de ações que mantenham os alunos nas escolas, e que possam contribuir para o desenvolvimento de cada aluno. “Estamos todos juntos, promovendo formações para os participantes do projeto, como os Técnicos Verificadores do programa, usando a tecnologia para garantir o direito à educação”, conclui.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.