Presidente da Petrobrás deve renunciar ainda nesta segunda, diz ministro de Bolsonaro

Bolsonaro e aliados intensificaram nos últimos dias uma campanha para tornar o presidente da Petrobrás em bode expiatório e culpá-lo inteiramente pela alta dos combustíveis

www.brasil247.com - José Mauro Ferreira Coelho e a Petrobrás
José Mauro Ferreira Coelho e a Petrobrás (Foto: ABr)

Um ministro de Jair Bolsonaro (PL) afirmou à Mônica Bergamo, da Folha de S. Paulo, que o presidente da Petrobrás, José Mauro Coelho, deve renunciar ao cargo ainda nesta segunda-feira (20).

Bolsonaro e aliados, incluindo o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), intensificaram a pressão sobre Coelho neste final de semana, como forma de forçar sua renúncia. Na sexta-feira, sob o comando de Bolsonaro, a Petrobrás anunciou um novo reajuste nos combustíveis: de 14,26% para o diesel e de 5,18% para a gasolina.

Procurado pela colunista, Coelho não respondeu.

O governo federal tenta estabelecer um maniqueísmo com a Petrobrás, jogando para a petrolífera toda a responsabilidade pela alta dos combustíveis no Brasil. O governo federal é, todavia, o acionista majoritário da empresa e cabe a ele nomear seu presidente e metade dos conselheiros, responsáveis por definir a política de preços da Petrobrás.

Revogando o Preço de Paridade de Importação (PPI), que dolariza os combustíveis no Brasil, o preço voltaria à normalidade no país. Bolsonaro, entretanto, não tem coragem para contrariar o mercado financeiro e a mídia corporativa, que estão à serviço dos acionistas minoritários da Petrobrás para sugar a renda dos brasileiros.

Em 24 de maio, Bolsonaro já havia indicado um novo presidente para a companhia: Caio Mário Paes de Andrade, que foi secretário de Desburocratização do Ministério da Economia. Coelho, no entanto, não quis renunciar até hoje e aguarda uma assembleia extraordinária de acionistas, que ainda não tem data para ocorrer, para que seja destituído do cargo.

Segundo o ministro de Bolsonaro, porém, Coelho parece ter mudado de ideia e deixará o comanda da Petrobrás.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.