Priscila Assum já fingiu ser prostituta no Rio de Janeiro

Priscila Assum está no ar em “O outro lado do paraíso”
Priscila Assum está no ar em “O outro lado do paraíso” Foto: Agência O Globo
Thayná Rodrigues

Priscila Assum para no calçadão, espera um cliente chegar, debruça sobre a janela de um carro e negocia o preço de um programa. A cena é real, lá de 2008, resultado do laboratório para um papel. Dez anos separam um dos primeiros contatos da atriz carioca — que se preparava para o filme “Domingo de Páscoa”, de Pedro Amorim — de outro papel de mulher da vida: o atual sucesso Desirée, de “O outro lado do paraíso”. A novela de Walcyr Carrasco representa a sua terceira oportunidade de interpretar uma garota de programa. A segunda foi na série “Copa Hotel”, de Vicente Amorim.

— Quando fui abordada por um cliente, falei que não íamos fechar e indiquei uma colega. Eu estava filmando direto na Avenida Atlântica (em Copacabana, Zona Sul do Rio de Janeiro). Precisava ter essa vivência — explica, causando surpresa na repórter, e brinca: — O máximo que poderia acontecer era eu ter feito o programa e tirado um por fora! Mas não chegamos a um valor (risos).

Camisa Zibba (preço sob consulta); calça (R$ 99,99) e colete (R$ 99,99), ambos Aquamar; colar Renner (R$ 49,90); pulseira Ryou (R$ 109); anel Forever 21 (R$ 45,90); sandália Cecconello (R$ 249,90)

Espontânea, a atriz empresta uma de suas mais aparentes características à personagem do bordel Love Chic. Mas, para este ensaio com o tema alfaiataria, ela segurou no carão. A versatilidade em se adaptar a diferentes contextos também surge em seus dois trabalhos atuais: a série política “O mecanismo”, da Netflix, em que interpreta Shayenne, e a novela das nove. Em ambos, explora a comédia como um dos trunfos para quebrar a rotina desgastante que a prostituição esconde.

— Ser garota de programa não deve ser fácil: não há garantias por lei nem respaldo profissional. Se uma delas apanha ou se machuca, quem defende? Não tem lei para proteger. Mas, em “O outro lado do paraíso”, Desirée traz leveza para mostrar que toda profissão tem seu lado prazeroso também — relativiza a artista, de 35 anos.

Body L’aposusine (R$ 98); kimono (R$ 179) e calça (R$ 179), ambos Mork; scarpin Cecconello (R$ 219,90); brinco Bijou Beiju (R$ 89)

Nas próximas semanas, a personagem vai acabar com a curiosidade que ronda a cabeça dos telespectadores: qual é o segredo que ela esconde de Juvenal (Anderson Di Rizzi)? Depois de Walcyr Carrasco reescrever as cenas que davam conta de que a garota de programa assumiria ser transexual, o roteiro aponta que o mistério está numa posição sexual que deixará o futuro marido em êxtase.

— Deste jeito, ela vai amarrá-lo de vez — conta a atriz.

Quem dá o conselho infalível é Dona Caetana, personagem de Laura Cardoso, uma das integrantes da trinca de ases da trama das nove — ao lado de Fernanda Montenegro e Marieta Severo — que faz Priscila se deliciar com o papel de “O outro lado do paraíso”:

— Parte do meu Dia da Mulher (8 de março) foi conversando com as três sobre política, cotidiano e internet. Elas estão ligadíssimas. Estar ali foi um ano de terapia que eu pulei. É sensacional provocar Dona Laura numa cena e, no fim, ela me dizer: “Foi foda”.

Camisa Zibba (preço sob consulta); calça (R$ 99,99) e colete (R$ 99,99), ambos Aquamar; sandália Cecconello (R$ 249,90); colar Renner (R$ 49,90); pulseira Ryou (R$ 109); anel Forever 21 (R$ 45,90)
Blazer Renner (R$ 259); top Shoulder (preço sob consulta); calça Aquamar (R$ 99,99); sandália Cecconello (R$ 249,90); colar Lilac (R$ 89)

Priscila usou

Aquamar , Bijou Beiju , Casual Street Cecconello , Farm , Forever 21 LusineMork Mundo Lilac , ShoulderRennerRyouZibba

Créditos

Fotos: Barbara Lopes / Produção de moda: Tracy Rato / Assistente: Paula Cassa/ Beleza: Leticia Almeida/ Agradecimento: Paris 6 Ipanema

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *