Profissionais da política: Mendonça (DEM) e João Campos (PSB) têm aumento de patrimônio e Marília Arraes (PT) diz que ficou mais pobre

Do Blog de Jamildo

Dos 11 candidatos oficializados nas convenções partidárias para a disputa pela Prefeitura do Recife, nove declararam os bens à Justiça Eleitoral até a manhã desta sexta-feira (25).

 

De acordo com registros da ferramenta “DivulgaCandContas”, aberta ao público, já registraram os bens os candidatos Carlos Andrade Lima (PSL), Charbel Maroun (Novo), Cláudia Ribeiro (PSTU), Alberto Feitosa (PSC), Patrícia Domingos (Podemos), João Campos (PSB), Marco Aurélio (PRTB), Marília Arraes (PT) e Mendonça Filho (DEM).

Ainda não declararam os bens até a manhã desta sexta os candidatos Thiago Santos (UP) e Victor Assis (PCO).

Até o momento, a ordem entre maior e menor nas declarações de bens está assim:

  • Carlos Andrade Lima (PSL): R$ 4.929.766,49
  • Alberto Feitosa (PSC): R$ 2.472.642,06
  • Mendonça Filho (DEM): R$ 2.227.130,55
  • Marco Aurélio (PRTB): R$ 1.276.002,58
  • Marília Arraes (PT): R$ 1.084.729,44
  • Charbel Maroun (Novo): R$ 459.000,00
  • João Campos (PSB): 242.769,80
  • Patrícia Domingos (Podemos): 79.465,66
  • Cláudia Ribeiro (PSTU): nenhum bem declarado

Comparação com 2018

Dos nove candidatos a prefeito que já declararam bens, seis foram candidatos a outros cargos nas eleições de 2018. A candidata do PT, Marília Arraes, declarou, em 2020, R$ 1.084.729,44, cerca de R$ 200 mil a menos do que foi registrado dois anos atrás: R$ 1.298.221,66. Entre os bens de Marília, que é deputada federal e tem 36 anos, está um apartamento em Apipucos, na Zona Norte do Recife, avaliado em R$ 735.000,00.

Bens de Marília Arraes diminuíram, segundo declaração.

O candidato do PSB a prefeito da capital, deputado federal João Campos, praticamente dobrou o patrimônio em dois anos. Em 2018, João declarou R$ 123.398,46 em bens, enquanto neste ano o candidato disse ter R$ 242.769,80 em bens, um aumento de quase 97%. João Campos tem 26 anos e é formado em Engenharia. Entre os bens declarados, um imóvel avaliado em R$ 40.796,80.

João Campos (PSB) dobrou o patrimônio.

O maior aumento registrado em relação a 2018 foi do candidato Marco Aurélio (PRTB). O deputado estadual que disputa a eleição do Recife disse há dois anos que tinha R$ 315 mil reais em bens. Agora, Marco Aurélio declarou R$ 1.276.002,58, um aumento de mais de quatro vezes na comparação com dois anos atrás. O bem de maior valor de Marco Aurélio, de 55 anos, consta como aquisição de imóvel na praia de Muro Alto, em Ipojuca, no litoral Sul de Pernambuco, com o valor de R$ 870 mil.

 

O maior aumento registrado em relação a 2018 foi do candidato Marco Aurélio (PRTB).

Outros três candidatos também tiveram aumento de bens. O candidato Mendonça Filho (DEM), em 2020, registra R$ 2.227.130,55, contra R$ 1.333.854,66 de 2018, quando disputou o Senado. Ele é administrador de empresas e ex-deputado federal. Mendonça, de 54 anos, declarou, entre outros bens, um imóvel em um edifício de Indianópolis, em São Paulo, no valor de R$ 1.090.000,00.

Mendonça Filho (DEM) teve aumento no seu patrimônio.

Charbel Maroun (Novo), procurador do município do Recife, registra R$ 459.000,00 em bens. Há dois anos, quando tentou o cargo de deputado federal, o número de bens somava R$ 158.005,00, quase triplicando o patrimônio. Os bens de Charbel, de 44 anos, se resumem a apenas um item: todo o valor está em “ações custodiadas pela corretora XP Investimentos”.

 

O procurador Charbel quase triplicou patrimônio.

Alberto Feitosa, de 57 anos de idade, aparece no sistema da Justiça Eleitoral com R$ 2.472.642,06 em bens registrados neste ano. Em 2018, quando disputou a reeleição para deputado estadual, Feitosa tinha R$ 1.990.784 em bens. O item de maior valor na prestação de Feitosa, deputado estadual atualmente, é um apartamento no bairro do Monteiro, Zona Norte do Recife, avaliado em R$ 775.819,52.

 

O coronel Alberto Feitosa é o 2º candidato com maior valor declarado.

A candidata Patrícia Domingos (Podemos), que pela primeira vez disputa um cargo eletivo, declarou à Justiça Eleitoral um patrimônio de R$ 79.465,66. Todo o valor se resume a um carro Honda WR-V 2019/2020. Patrícia é delegada de polícia e tem 37 anos.

Patrícia Domingos declara apenas um carro.

Cláudia Ribeiro (PSTU), professora de ensino fundamental e de 48 anos, declarou não ter nenhum bem.

Cláudia Ribeiro (PSTU).

O candidato do PSL, Carlos Andrade Lima, disse ter R$ 4.929.766,49. Ele é advogado e tem 39 anos. Entre os bens, “FIC FE FI Renda Fixa Bradesco” de R$ 1.009.875,32.

Carlos Andrade Lima, do PSL, é o candidato com maior valor declarado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *