PSDB enterra seu passado para dar apoio a Bolsonaro

Joaquim Francisco e Bruno Araújo representam o PSDB regional no time de Jair Bolsonaro

Atordoado, Fernando Henrique ameaça deixar o partido

O ex-governador Joaquim Francisco, em entrevista ao “Roda Viva Pernambuco”, anunciou que o PSDB, ao qual está filiado há cerca de dois anos, resolveu mandar às favas os escrúpulos de consciência e estará na base de apoio ao presidente eleito Jair Bolsonaro. A linguagem do candidato do PSL nada teve a ver com a linguagem de Geraldo Alckmin, que foi o candidato tucano a presidente da República. Muito pelo contrário, Alckmin chegou a compará-lo ao coronel Hugo Chávez, da Venezuela, que produziu o que há de mais atrasado no país vizinho: o presidente Nicolas Maduro. Nada obstante, já no segundo turno da eleição, os três candidatos do PSDB que venceram eleição para governador declararam apoio a Bolsonaro: João Doria (São Paulo), Eduardo Leite (Rio Grande do Sul) e Reinaldo Azambuja (Mato Grosso do Sul), contrariando a opinião do ex-presidente FHC e do senador José Serra, que pregaram a neutralidade. Bolsonaro não reservou nenhuma de suas 20 pastas para os tucanos, mas nem precisou. O partido entrou de corpo e alma no governo, abdicando definitivamente de sua história e do seu passado de legenda que nasceu de uma costela do MDB para defender a social democracia.

Joaquim e o deputado Bruno Araújo comandam o pelotão bolsonarista em Pernambuco, que até agora está contemplado apenas na equipe de transição do futuro governo. (Inaldo Sampaio)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *