PT de Juazeiro detona vereador Florêncio: ‘Está na vaga do PT. Incoerente, peça para sair’

Da Redação

Se os discursos do suplente de vereador, Florêncio Galdino (PDT) não estão agradando a cúpula de seu partido, imagine a situação de desconforto que vem sofrendo o Partido dos Trabalhadores (PT) que tem como titular da vaga o secretário e vereador licenciado Tiano Félix, por vê o comportado extremo do edil exaltando a ultra-direita do governo Jair Bolsonaro (PSL) e ao mesmo tempo condenando os movimentos sociais com a participação do próprio PT e outros partidos a exemplo do que aconteceu na última sessão ordinária da terça-feira (14), referente à paralisação em Juazeiro e no país dos professores contra o corte de verba para educação.

O PT e o PCdoB foram para o movimento

“Eu sou contra a esta manifestação. Vivemos em um país onde se gasta dinheiro com educação de país desenvolvido e temos uma educação pior do que países da África. A questão não é recursos, a questão é o gerenciamento na educação (…) O que vamos vê nesta manifestação não é educação como prioridade, mas discursos de bandeiras, vai se vê educação em segundo plano e os movimentos partidários”, detonou da tribuna. Este seu discurso colocou o PDT de Juazeiro e da Bahia numa saia justa que classificou o comportamento do mesmo isolado e que não representa a linha do trabalhismo defendida pelo saudoso Leonel Brizola.

Brizola continua vivo para milhões de brasileiros, inclusive em Juazeiro por pessoas que não comungam com as ações do vereador

Como se vê, a extrema direita em poucos anos no poder mostrou suas verdadeiras intenções.

Assumiu o poder com o impeachment de Dilma, e de lá pra cá deu sinais claros de que possui interesses contrários ao do povo. Primeiro veio a aprovação da reforma trabalhista, que retirou diversos direitos dos trabalhadores e enfraqueceu consideravelmente os sindicatos.

 

Com Bolsonaro, deu-se o golpe final nos trabalhadores, extinguindo o ministério do trabalho e emprego. Agora, quem vai defender os trabalhadores? Só Deus.

Depois veio a reforma previdenciária, que prejudica todo um povo para manter os privilégios e gastos dos cargos do executivo, legislativo, judiciário e das forças armadas. Agora o corte da educação, prejudicando a funcionalidade das universidades.

Nos demais setores (saúde, infraestrutura, ciências e tecnologia, etc), tudo parado. Não temos nenhum projeto ou ação nesses setores. O país atolado em crise, e o presidente só pensa em liberar armas. Trágico.

Os únicos que elogiam e vêem algum crescimento no pais são os ricos, empresários, banqueiros, etc. Enquanto isso, estamos chegando a quase 14 milhões de desempregados, mais de 30 milhões de brasileiros na informalidade e diversas empresas fechando suas portas.

Como disse, a velha política só pensa no benefício próprio. Pensam de forma mesquinha. Quanto mais pobre, mais fácil de comprar o voto. Quanto menos alfabetizados, mais fácil de manipular.

Ilustração

PT reage indignado

Mas outro estopim sobre o fato acaba de acontecer sobre o fato, sendo que a inquietação agora partiu do presidente do Diretório Municipal do PT, João Leopoldo Vargas, quando postou em sua página do facebook um recado em tom de indignação, solicitando a cadeira de volta. “O vereador suplente condenou a luta em defesa das universidades, na vaga do PT. Incoerente, peça para sair”, disparou Leopoldo que ontem esteve participando do movimento nas ruas de Juazeiro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *