Que se conserve com o terceiro Bolsonaro

Coluna Fogo Cruzado – 14 de outubro de 2019

 

Em entrevista ao portal de notícias UOL, o senador Renan Calheiros disse que identifica três “Jair Bolsonaro” na cadeira de presidente da República. O primeiro, o das reformas econômicas “que não deram certo”, o segundo o das falas “chocantes e preconceituosas” e o terceiro o que teve coragem de indicar Augusto Aras para a  Procuradoria Geral da República, peitando o corporativismo do Ministério Público Federal que defendia um dos três mais votados pela categoria. Com este último, segundo o senador alagoano, é possível dialogar.

Taí uma boa dica para o presidente da República oferecida por um dos mais experientes políticos do Congresso: travestir-se apenas do “Jair” anticorporativismo do Ministério Público e ampliar suas conversas com os congressistas, dado que o primeiro ano do seu mandato está se encerrando e ele  não foi capaz de montar uma base política sólida no Congresso. No Senado as coisas até que funcionam graças à habilidade política do líder Fernando Bezerra Coelho, mas na Câmara Federal a bagunça é generalizada.

O líder é um deputado de primeiro mandato e não há unidade sequer no partido governista. Portanto, o presidente deveria pegar a “deixa” de Renan e abrir uma frente de diálogo com o Congresso, começando pelo próprio Renan, que sabe mais de política do que o presidente e todos os seus ministros, juntos. (Inaldo Sampaio)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *