SDS decide perdoar chefe da Polícia Civil, que usou viatura para ir à praia

Por Raphael Guerra 

Chefe da Polícia Civil foi alvo de críticas por usar carro oficial em passeio. Foto: JC Imagem/Arquivo

O Chefe da Polícia Civil de Pernambuco, Joselito Kehrle do Amaral, que foi filmado usando uma viatura oficial junto com a mulher e com a filha após sair de um passeio na Praia de Boa Viagem, na Zona Sul do Recife, foi perdoado pela conduta irregular. Há sete meses o delegado respondia a uma sindicância administrativa disciplinar, instaurada pela Corregedoria Geral da Secretaria de Defesa Social (SDS). No entanto, na semana passada, o secretário Antônio de Pádua assinou portaria que determinou o arquivamento do caso.

Na decisão, publicada sem alarde no boletim de circulação interna da SDS, Pádua reconheceu que houve “houve falta do cumprimento do dever de observância às normas legais e regulamentares, punida com pena disciplinar de repreensão”, mas decidiu não efetuar a punição, sob o argumento de que “constam informações positivas nos assentamentos funcionais do sindicado (Joselito) e, por fim, a inexistência de reincidência (na conduta irregular)”.

Joselito Kehrle foi filmado usando o carro oficial em um momento de lazer. Nas imagens, que circularam nas redes sociais e provocaram críticas da sociedade, o delegado aparece entrando no carro após sair da orla. Mais à frente, em trajes de banho, estavam a esposa, que é policial civil e jornalista, e a filha de Joselito. As duas também foram filmadas entrando no veículo, que é locado para a Polícia Civil. Na época, o delegado não quis se pronunciar sobre o episódio.

Após o fato polêmico, a SDS criou novas regras para uso das viaturas oficiais pelos profissionais da segurança pública. O chefe da Polícia Civil e comandante da PM foram proibidos de dirigir os carros, como mostrou reportagem do Ronda JC.

ANÁLISE

Joselito Kehrle comanda um cargo de confiança na SDS e, claro, precisa manter uma conduta exemplar, principalmente em relação aos gastos públicos – já que o Governo de Pernambuco aperta os cintos para manter as contas em dia. Como mostrou o vídeo publicado na internet, não foi o que ocorreu. Na época, nos bastidores, falou-se até que o delegado seria substituído do cargo devido ao desgaste na imagem dele. Joselito permaneceu durante meses sem dar entrevistas à imprensa – o que chamou atenção já que ele gosta de estar na frente das câmeras. Mas, desde o mês passado, ele voltou a aparecer com mais frequência ao lado da cúpula da SDS, o que indicava que o “perdão” estava próximo.

Kehrle sai do olho do furacão, mas Pádua deve ser alvo de críticas pela decisão. Afinal, desde o início de sua gestão o secretário se mostrou rigoroso com condutas consideradas irregulares. Como exemplo, está o presidente do Sindicato dos Policiais Civis de Pernambuco, Áureo Cisneiros. Investigado em vários processos administrativos – alguns deles por denunciar a falta de estrutura nas delegacias e nas instalações do IML, Áureo recebeu punições administrativas e sofre com a possibilidade de demissão.

Mês passado, o delegado Francisco Rodrigues também foi punido com uma repreensão. O motivo? Na época em que era presidente da Associação dos Delegados de Polícia de Pernambuco (Adeppe), ele pediu que os delegados não cumprissem uma portaria editada pela Polícia Civil, porque o setor jurídico da associação teria encontrado irregularidades e, inclusive, levou o caso à Justiça. A SDS não gostou, instaurou uma sindicância e determinou a punição. (JC)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *