Sindicato dos servidores de Uauá (BA) analisa projeto de previdência

Da Redação

Servidores municipais de Uauá (BA) / SINDSMU, reuniram-se na última quarta-feira (25) no auditório do Colégio Nossa Senhora Auxiliadora para  discutir a possibilidade de uma previdência própria para  o município.

A complexidade do tema vem ocasionando outras reuniões para debater os prós e contras de uma Previdência Própria Municipal.  A maior preocupação dos dirigentes sindicais é com a capacidade de sustentabilidade do fundo e a manutenção de sua gestão.  A primeira audiência pública sobre o tema foi realizada no dia 16 de setembro, na Câmara de Vereadores com a participação dos sindicatos locais: Associação dos Agentes Comunitários de Saúde -AACSU, Associação da Guarda Municipal – AGMUB e Sindicato dos Trabalhadores em Educação – APLB, que  discutiram a proposta do poder executivo que cria a previdência própria dos servidores municipais de UAUÁ-BA.

Nesta última assembleia, o Sindicato esclareceu como funciona o sistema, destacou alguns pontos da proposta da lei e tirou algumas dúvidas dos servidores sobre os riscos que poderão correr com a criação de um regime próprio. Alguns servidores avaliaram que o regime trás desvantagens, pois não é confiável, mesmo com as garantias que as leis vigentes proporcionam, afinal, pode ocorrer a sonegação das contribuições previdenciáriase causar um prejuízo irreparável para o servidor.

Uma audiência pública foi convocada pelo prefeito, Olimpio Cardoso (PDT) Filho, para o dia 28 de setembro, às 09:00 no Ginásio de Esportes da cidade, e solicita a participação de todos os interessados.

No Brasil, aproximadamente 2.300 municípios já possuem previdência própria, destes, 335 já decretaram falência e 700 estão em análise sobre a possível condição de falência.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *