Tailândia divulga primeiras imagens de meninos resgatados de caverna se recuperando em hospital

Garotos fazem sinal da vitória

O governo tailandês divulgou as primeiras imagens com meninos resgatados da caverna tirada no hospital em que se encontram.

Primeiro, o governo divulgou uma foto em que aparecem três dos doze meninos que passaram duas semanas presos com seu técnico de futebol e foram retirados da rede de túneis subterrâneos por uma equipe internacional de mergulhadores em uma ação concluída na terça-feira.

Pouco depois, divulgou um vídeo, em que aparecem outro meninos em suas camas em uma sala do hospital, com duas enfermeiras.

Todos estão no mesmo hospital na cidade de Chiang Raiem recebendo tratamento médico e psicológico.

Os meninos do vídeo usam máscaras e aventais. Um deles faz o “v” de vitória, olhando para a câmera.

O vídeo também traz imagens dos parentes observando os meninos por meio de um vidro.

O que era para ser um passeio após um treino, no dia 23 de junho, se tornou um pesadelo por causa de súbitas cheias na região. Ficaram nove dias desaparecidos até que dois mergulhadores ingleses os encontraram com fome e assustados. Eles precisaram esperar cinco dias até o início da operação de resgate, que começou no domingo e terminou na terça-feira.

Fontes que participaram da operação contaram à BBC que os garotos foram sedados para prevenir que entrassem em pânico durante a travessia de 4 km por vias escuras e estreitas até o lado de fora.

Os meninos eram amarrados a um de dois mergulhadores que tinham a tarefa de transportá-los por trechos submersos; nos túneis secos, eram transportados por macas.

Ao todo, 19 mergulhadores espalhados pelo trajeto participavam de cada resgate.

familiares dos meninos tailandesesParentes podem ver os meninos a partir de uma outra sala, através de um vidro

Durante os nove dias em que ficaram desaparecidos, o grupo bebeu água que pingava na caverna e comeu lanches que haviam comprado para o aniversário de um dos meninos. Eles também fizeram meditação, por sugestão do treinador, um ex-monge budista que usou a técnica para mantê-los calmos.

Readaptação

Segundo as autoridades, eles estão se recuperando bem.

Todos os 13 perderam peso. Autoridades sanitárias explicaram que nessa fase de readaptação fora da caverna, inicialmente eles receberam géis energéticos e alimentos de fácil digestão.

Funcionários do Ministério da Saúde disseram que o primeiro grupo, que saiu ainda no domingo, já estava comendo comida normal e que o segundo grupo deixaria de receber dieta especial ainda nesta quarta, 11.

Mulher segura tablet com imagem de meninos vivos no interior de caverna na Tailândia levou alegria a tailandeses e ao mundo -Imagem de meninos vivos no interior de caverna na Tailândia levou alegria a tailandeses e ao mundo

Alguns dos meninos também já viram seus pais – mas apenas através de um vidro para reduzir chances de eventual contaminação.

Resultados de exames complementares são esperados dentro de alguns dias e se todos os sinais de infecção tiverem desaparecido poderão ser visitados por seus familiares. No entanto, terão de vestir roupas de proteção e de ficar a até 2 metros de distância.

Depois de receberem alta, a recomendação médica é que passem por um período de recuperação em casa.

Quem são os adolescentes que ficaram presos na caverna?

garotos enrolados em cobertores térmicos dentro da cavernaOs meninos, com idade entre 11 e 17 anos, ficaram presos na caverna no dia 23 de junho

Os garotos que ficaram presos na caverna fazem parte do time de futebol Wild Boars e têm entre 11 e 17 anos. Acredita-se que eles foram para a caverna no dia 23 de junho, após um treino, para comemorar o aniversário de um dos colegas.

Teriam levado apenas alimentos básicos e acabaram presos por causa da inundação.

Chanin Vibulrungruang, 11 (Apelido: Titan) – começou a jogar futebol aos 7 anos de idade;

Panumas Sangdee, 13 (Apelido: Mig) – escreveu aos pais: “A Navy Seals (a força de operações especiais da Marinha) está cuidando bem de mim”;

Duganpet Promtep, 13 (Apelido: Dom) – capitão do time de futebol. Estaria sendo sondado por vários clubes profissionais da Tailândia;

Somepong Jaiwong, 13 (Apelido: Pong) – sonha em jogar na seleção tailandesa;

Mongkol Booneiam, 13 (Apelido: Mark) – descrito pelo professor como “um bom garoto e muito respeitoso”;

Nattawut Takamrong, 14 (Apelido: Tern) – disse aos pais que não se preocupem com ele;

Ekarat Wongsukchan, 14 (Apelido: Bew) – prometeu à mãe que a ajudaria uma vez que fosse resgatado;

Adul Sam-on, 14 – refugiado de Mianmar e membro de uma equipe de vôlei classificada em segundo lugar em um torneio no norte da Tailândia;

Prajak Sutham, 15 (Apelido: Note) – descrito por amigos da família como um “rapaz inteligente e tranquilo”;

Pipat Pho, 15 (Apelido: Nick) – pediu aos pais, na carta, que o levem para comer churrasco quando for resgatado;

Pornchai Kamluang, 16 (Apelido: Tee) – disse aos pais: “não se preocupem, eu estou muito feliz”;

Peerapat Sompiangjai, 17 (Apelido: Night) – fez aniversário no dia em que o grupo entrou na caverna para comemorar e os pais dizem que o esperam agora para fazer sua festa;

Treinador assistente Ekapol Chantawong (apelido: Ake), de 25 anos – em carta aos pais dos garotos, pediu desculpas pelo ocorrido, mas eles responderam que não o culpavam.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *