Tasso veta Bolsonaro no palanque das oposições no Ceará

O senador Tasso Jereissati (PSDB) indicou o nome do deputado estadual Capitão Wagner (PR) para ser o candidato das oposições ao Governo do Ceará, mas deixou claro, desde logo, que ele não poderá abrir espaço no palanque para o deputado Jair Bolsonaro, pré-candidato do PSL à Presidência da República.

O candidato natural a governador seria o próprio Tasso, que declinou da convocação depois que o senador Eunício Oliveira (PMDB-CE), presidente do Senado e seu aliado em 2014, anunciou que votará em Lula à sucessão de Michel Temer.

Além disso, Eunício iniciou uma aproximação com o governador Camilo Santana (PT), que é candidato à reeleição. Se o acordo vingar, Eunício apoiará o governador à reeleição e será apoiado por ele (o seu mandato termina este ano).

Para o deputado capitão Wagner, que foi o candidato de Tasso à prefeitura de Fortaleza em 2016, o veto do senador a Bolsonaro é um complicador para sua campanha eleitoral.

Segundo ele, grande parte da sua militância voluntária, “que são aquelas pessoas que vão para a rua, vestem a camisa e seguram a bandeira de graça, até porque eu não posso pagar, é formada exatamente por eleitores do Bolsonaro”.

O governador Camilo Santana (PT) deve passar também por esse tipo de problema, pois terá no seu palanque eleitores de Lula e do ex-ministro Ciro Gomes (PDT).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *