Tiziu reúne convidados para discutir políticas para mulheres, jovens e diversidade de gênero

Planejar ações de governo que contemplem as minorias da sociedade a exemplo das mulheres, juventude e diversidade de gênero foi esse o objetivo de mais uma live promovida pelo pré-candidato a prefeito do município de Sobradinho – Tiziu (PT/BA). A reunião virtual realizada na noite de ontem (30) é uma estratégia para elaborar o Plano de Governo Participativo (PGP) a partir do exercício da escuta sobre os desafios que a sociedade sobradinhense tem enfrentado.

Brena Pinto, secretaria de mulheres do PT/BA, destacou o legado que o partido deixou no período em que esteve governando o país, elencando a Lei Maria da Penha, a Lei do Feminicídio e a Criação da Casa da Mulher Brasileira como exemplos. Em sua fala, Brena ainda falou que estas ações tornaram-se referência porque foram planejadas enxergando a mulher dentro do contexto da sociedade e não como de forma isolada. “As políticas públicas, dentro do governo, foram pensadas de forma universalizada, permitindo acesso à habitação, a terra, a renda e outros direitos, integralizando o debate da mulher em todas as áreas”, enfatizou.

A atual secretária agrária PT nacional, Elisângela Araújo, fez o debate a partir criação de oportunidades para a inclusão de jovens e mulheres nas políticas de desenvolvimento. “É necessário garantir uma condição de sobrevivência, de geração de renda e desenvolvimento como um todo. O investimento do plano de governo deve apontar perspectivas no fortalecimento do processamento de alimentos e da agricultura familiar, pensando a partir das inciativas que já existem no município, considerando que as mulheres e a juventude estão envolvidas nesses processos de produção”, reforçou Elisângela.

Roberto Bezerra, professor, abordou as questões que envolvem a diversidade de gênero relatando sobre os múltiplos preconceitos vivenciados pela comunidade LGBTQIA+, que vão dessas ofensas verbais, passando pela violência física, como também à vulnerabilidade social e econômica. “A comunidade precisa de igualdade, de respeito, de incentivos e leis para que sejamos vistos como pessoas. A população de Sobradinho, como um todo, não tem oportunidade de emprego, mas infelizmente, devido ao preconceito, as oportunidades para LGBTQIA+ são muito menores”, observou.

A temática da juventude ficou em evidência com a participante Fabrícia Alves, universitária e militante da Pastoral da Juventude do Meio Popular (PJMP). Ela sugere alguns eixos a serem considerados na gestão municipal para que os jovens possam ter mais oportunidades, entre elas: a garantia ao acesso à educação, inclusão de jovens no mercado de trabalho, valorização da cultura por meio de reconhecimento de artistas locais e espaços de lazer. “Esses são eixos essenciais que permitem ao jovem continuar sonhando. A juventude de Sobradinho encontra-se adormecida e precisa de alguém forte com a competência que Tiziu para colocar essa juventude pra caminhar”, concluiu.

A última participante foi Denise Leite, advogada, que reforçou os elementos trazidos anteriormente pelos participantes, dando ênfase no investimento da educação e turismo como forma de mostrar uma expectativa promissora para os jovens. “Sobradinho já tem muitos anos de emancipação já era pra ter um curso técnico, um curso de nível superior. Hoje o jovem tem que se deslocar para cidades vizinhas pra fazer um curso profissionalizante. As

pessoas só vão até a barragem, mas não entram na cidade para conhecer, isso poderia está gerando renda em nossa cidade”, disse.

Tiziu reforçou o seu compromisso na elaboração de políticas públicas que valorizem o potencial dos jovens, das mulheres e que respeitem as especificidades e a diversidade de gênero. “A participação da sociedade nesse debate é fundamental. Nós temos interesse que exista no município na construção dos Conselhos Municipais da Diversidade e também o da Juventude. Assim como precisamos voltar a ter o Conselho de Defesa e Política para as Mulheres. Eu não tenho dúvidas de que Sobradinho será uma referência de políticas afirmativas que venham a contribuir para uma vida digna de toda a sociedade”, afirmou Tiziu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *