Uauá – Carta pública

Da Redação

Foi postada pelo ex-prefeito Jorge Lobo (PDT) no grupo de whatsapp ‘Política’ a seguinte carta pública sobre o tratamento oferecido pelas autoridades públicas, demonstrando insatisfação de cristão.

Confira:

Carta pública

Aos nossos irmãos em Cristo Jesus, aos governantes e autoridades que durante a crise mundial do covid-19, tem trabalhado com foco no combate do vírus e a toda a comunidade de forma geral, a todos o nosso respeito! Porém não podemos deixar de manifestar aqui, a nossa insatisfação como cristãos em exercício da fé, com o tratamento dado pelas autoridades públicas, através dos seus decretos relacionado as igrejas cristãs no município de Uauá de modo específico.


A princípio queremos destacar aqui, o artigo 5 no inciso VI, da constituição brasileira, que ressalta de maneira clara a inviolabilidade dos cultos, templos e da liberdade religiosa. Dado a isso, o nosso manifesto como igreja localizada na cidade de Uauá, dá-se a partir da atribuição das Igrejas e suas representações como um serviço não essencial a população de modo geral, e a membresia de cada instituiçao nessa cidade, igualando os mesmos a eventos normais, comemorativos, bares e outras manifestações populistas, isto é violando o direto da igreja como corpo de Cristo, edificada nos fundamentos apostólicos e proféticos, de cuidar das pessoas.
Deixamos claro aqui o nosso repúdio com a forma com que as autoridades municipais tem tratado a igreja, e a todo tipo de violação do direito ao exércicio da nossa fé, reiteramos que não estamos contra o combate a pandemia, muito pelo contrário somos testemunhas de um combate incansável da igreja, com clamores a Deus pelos os livramentos a essa cidade, temos orado pelas vidas das autoridades, dos infermos, pela cura física, mental e espiritual de cada habitante desse município e desse país.
Diante do exposto propomos as autoridades municipais do executivo e do legislativo a elaborar conjuntamente com as igrejas e sociedade um plano de reabertura dos serviços religiosos.
Anexamos nesse manifesto nosso compromisso no combate ao avanço da pandemia e reabertura dos templos.
Propostas e compromissos:

1 – Abertura gradual dos templos, duas vezes por semana em dois horários diferentes sendo um pela manhã e outro pela tarde com duração de até uma hora, com lotação dos espaços de acordo com a orientação do comitê de combate epidemiologico, ou 30% da membresia das igrejas.
2- Uso de práticas e equipamentos de proteção individual, como máscaras, álcool gel e uso de estrutura para lavagem das mãos com água e sabão.
3- Utilização e monitoramento da temperatura de cada membro ou visitante na chegada aos templos.
4- Notificação imediata aos órgãos competentes em caso de suspeita de infectados pelo covid-19.
5- Manter o espaçamento minino entre as pessoas dentro dos templos observando a sua capacidade máxima.
6- Orientação a não participação dos cultos aos membros e/ou visitante inclusos nos grupos de riscos.

Por fim, deixar aqui a nossa disponibilidade para dialogar com as autoridades.
E convidar a você, cristão que entende o funcionamento das práticas religiosas e de exercício da fé como atividade essencial a vida cristã, à assinar esse manifesto e a compartilhar em suas redes sociais!

“Se o Senhor não edificar a casa, em vão trabalham os que a edificam, se o Senhor não guardar a cidade em vão vigia a sentinela” ( Salmos 127- 1)
Primeira Igreja Batista Ministério em Uauá Bahia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *