Vídeo: Líder das manifestações no Equador, governadora Paola Pabón transmite a própria prisão

Pabón foi acusada pelo governo nacional de ser uma das instigadoras das mobilizações

Foto: Reprodução

A governadora da província de Pichincha, Paola Pabón, líder da Revolução Cidadã no Equador, fez uma transmissão ao vivo nas suas redes de sua própria prisão, na manhã desta segunda-feira (14). Pabón foi acusada pelo governo nacional de ser uma das instigadoras das mobilizações.

Pelo Twitter, a governadora declarou: “Hoje eles entraram em minha casa ao amanhecer e bateram na porta enquanto eu dormia. Eles me levaram presa sem provas. Ser oposição em uma democracia não pode ser crime. Não é democracia quando oponentes políticos são perseguidos desta maneira”, afirmou.

Derrota

Na noite deste domingo, o presidente do Equador, Lenín Moreno, decidiu revogar o decreto que retirava o subsídio aos combustíveis e previa uma alta de até 123%. Decisão veio após conversa com líderes indígenas, que ameaçaram continuar os protestos caso a decisão não fosse revogada. Moreno disse que deverá substituir o decreto 883 por um novo texto, a ser redigido por uma comissão, que foi formada na noite deste domingo (13).

Antes da decisão que deveria amenizar o cenário turbulento, o Equador viveu um dia de incerteza. Indígenas e governo começaram a dialogar no fim da tarde, ou início da noite no Brasil, num local próximo à capital Quito. Com a cidade militarizada, o acesso à reunião estava restrito, sem permissão de participação da imprensa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *