Apesar de anunciar trégua, Bolsonaro está sem trânsito no STF

Falta de interlocutores qualificados dificulta retomada da relação do Executivo com o Judiciário

Jair Bolsonaro e Supremo Tribunal Federal
Jair Bolsonaro e Supremo Tribunal Federal (Foto: Agência Brasil)
Apesar da trégua anunciada por Jair Bolsonaro nos ataques ao STF (Supremo Tribunal Federal), a ausência de integrantes do governo com trânsito na corte tem dificultado a retomada da relação entre os Poderes. O Executivo perdeu os três principais interlocutores que tinham relação próxima com as diferentes alas do Supremo.

No início do governo, os responsáveis pelas pastas com atribuição de dialogar com o tribunal eram Sergio Moro, no Ministério da Justiça, e André Mendonça, na AGU (Advocacia-Geral da União).

Apesar de não serem bem vistos por parte do STF, eles tinham proximidade com magistrados. Além disso, havia o ministro da Defesa, general Fernando Azevedo e Silva, que já foi assessor da presidência do tribunal e é próximo de diferentes ministros.

.

Os três deixaram o Ministério e foram substituídos por nomes sem trânsito no Judiciário. O chefe da Justiça, Anderson Torres, e da AGU, Bruno Bianco, têm se esforçado para criar canais de diálogo na corte, mas não têm histórico de relação com ministros e são vistos com receio no tribunal, informa reportagem da Folha de S.Paulo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *