Cara pálida

Ao criticar o PT durante o debate da TV Jornal, ontem, o candidato João Campos (PSB) afirmou que nenhum gestor do PSB foi apontado como envolvido com corrupção, nas gestões da legenda no Estado e no Recife. As afirmações não são reais. O PSB tem sim ex-gestores como réus criminais na Justiça Federal de Pernambuco. As informações constam do site oficial da Procuradoria da República em Pernambuco. Em julho de 2019, o MPE ofereceu à Justiça Federal a 11ª denúncia resultante da Operação Torrentes, que desvendou “fraudes com recursos federais, oriundos do Ministério da Integração Nacional, destinados ao auxílio de vítimas das enchentes ocorridas em 2010”.  O prejuízo aos cofres públicos, em valores corrigidos, ultrapassou R$ 2,5 milhões, segundo o MPF.

 

ATÉ NO PALÁCIO – A Operação Torrentes, deflagrada em 2017, apontou a “atuação de grupo criminoso que, nos últimos anos, praticou fraudes na execução de ações de auxílio à população afetada pelas chuvas, que deixaram mais de 80 mil pessoas desabrigadas em Pernambuco”. O esquema envolveu oficiais da Polícia Militar e Corpo de Bombeiros, inclusive um secretário de Estado de primeiro escalão como chefe da Casa Militar, bem como empresários favorecidos mediante fraudes em licitações e contratos em troca de vantagens indevidas. Na Operação, foi feita busca e apreensão no Palácio do Campo das Princesas, em 9 de novembro de 2017, por ser a sede da Casa Militar.

CAIXA DE PANDORA – Após ser citado inúmeras vezes pelo candidato do PSB à Prefeitura do Recife, João Campos, ao longo do debate de ontem com Marília Arraes na TV-Jornal, na condição de maior causador dos desmandos que assolam a capital, o ex-prefeito e vereador pelo PT, João da Costa, não reeleito na eleição de domingo passado, fez um desabafo pelas redes sociais usando o seu Twitter. João disse que, no momento certo, vai abrir a caixa de Pandora e revelar o que sabe. Que efeito danoso tem essa caixa de Pandora de João, o pior prefeito do Recife?

ENTENDA O MITO – A Caixa de Pandora foi divulgada pela obra de Hesíodo, intitulada Os Trabalhos e os Dias, escrita no século VIII a.C. Nele, Zeus cria uma mulher com diversas qualidades oferecidas pelos deuses e a concede ao irmão de Prometeu, Epimeteu. Antes, Zeus havia a oferecido a Prometeu, que temendo algum plano de vingança, a recusa. Quando Epimeteu ganha Pandora, com a mulher, ele recebe uma caixa que reunia inúmeros males espirituais e físicos que poderiam se espalhar pelo mundo. Sem saber de fato o que se encontrava dentro da caixa, ele foi apenas alertado de que o objeto não deveria ser aberto de forma alguma. Assim, a caixa foi colocada no fundo de sua casa e protegida por duas gralhas que emitiam altos sons.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *