Casos suspeitos de coronavírus são 132 no país; vacinação é antecipada

Com a chegada do vírus ao país e o aumento de casos suspeitos, o ministério decidiu antecipar a campanha de vacinação contra a gripe

 

Maria Eduarda Cardim
(foto: AFP)

Ministério da Saúde informou, nesta quinta-feira (27/2), que há 132 casos suspeitos de coronavírus em todo o país. Por enquanto, o único caso confirmado é o de um homem de 61 anos, morador de São Paulo.

O secretário executivo do ministério, João Gabbardo, afirmou, no entanto, que o número de casos suspeitos deve ser ainda maior, pois há outras 213 notificações em análise.

“Esses casos em análise podem ser considerados suspeitos, mas também podem ser descartados. Por isso, acreditamos que esse número pode ser ainda maior. Acho que estamos perto de 300 casos suspeitos“, diz.

Gabbardo explica que a elevação do número de casos continuará nos próximos dias devido à mudança dos critérios de casos suspeitos, que agora abrange mais países.
Dos 132 casos já classificados como suspeitos, 130 ainda passam pelos primeiros exames para descartar os vírus mais comuns. Outros dois já passaram por esta fase, na qual foram descartados vírus como Influenza A e B, e agora passam por teste específico para descartar o novo coronavírus.

O único caso confirmado no Brasil até agora é de um homem de 61 anos atendido no Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo, e depois encaminhado para isolamento domiciliar. Ele passa bem, segundo a Secretaria da Saúde de São Paulo.

No DF, a Secretaria de Saúde aunciou, na manhã desta quinta-feira, cinco casos suspeitos, cujos resultados devem sair até o fim do dia. Um deles, porém, já foi descartado pelo hospital particular onde o paciente está internado, o Santa Lúcia da Asa Norte.

Mais tarde, o Ministério da Defesa informou de um sexto caso suspeito: o de um militar que está internado no Hospital das Forças Armadas (HFA).

Vacinação contra gripe antecipada

Além disso, com a chegada do vírus ao país e o aumento de casos suspeitos, o ministério decidiu antecipar a campanha de vacinação contra a gripe, anunciou o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, em coletiva de imprensa realizada em São Paulo.
A campanha, inicialmente programada para começar em 13 de abril e se estender até meados de maio, deverá ter início em 23 de março. Embora a gripe seja causada por um vírus diferente (influenza), o objetivo é evitar aumento de doenças respiratórias e sobrecarga do sistema de saúde.
Com informações da Agência Estado

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *