Jurista que foi autor de impeachment de Dilma diz que Bolsonaro faz insulto ‘asqueroso’

 

Mibuel Reale Jr. e Jair Bolsonaro
Mibuel Reale Jr. e Jair Bolsonaro (Foto: Zeca Ribeiro/Senado | PR)

 

O jurista Miguel Reale Jr., coautor do processo de impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff, questiona “como as mulheres brasileiras podem respeitar um presidente que, porque desgosta de uma reportagem, se sente no direito de desqualificar a repórter com um insulto asqueroso?”

Para o jurista, Bolsonaro pratica a transformação da mulher em objeto sexual vendável para a desqualificar, informa a jornalista Mônica Bergamo em sua coluna na Folha de S.Paulo.

MIguel Reale Jr. opinou que assim como a ofensa ao decoro leva ao impeachment, o mesmo pode ser dito sobre a ofensa à dignidade humana.

Para o jurista, Bolsonaro desrespeitou a dignidade de todas as mulheres.

Lembrando que Bolsonaro defendeu a tortura, Reale Jr. afirmou que há “uma continuidade entre elogiar o torturador coronel Ustra e ofender a jornalista. O homem é o mesmo, e dele só poderia vir isso”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *