Licenciado, Renan Calheiros deve reassumir mandato se houver CPI do MEC

Após Senado reunir assinaturas necessárias, cabe a Rodrigo Pacheco dar prosseguimento para criar comissão

Redação
Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado
Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado

 

Licenciado no início do mês para ajudar na campanha do filho, o ex-governador Renan Filho (MDB), ao Senado, Renan Calheiros (MDB-AL) pode reassumir o mandato de senador, caso seja instalada a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para apurar irregularidades no Ministério da Educação (MEC).

Segundo informações da coluna Painel, na Folha de S. Paulo, o retorno é um pedido do líder do MDB, Eduardo Braga (AM).

A retomada das tratativas para abrir a CPI ganhou força na semana passada, após o ex-ministro Milton Ribeiro, pastores lobistas e um funcionário do MEC serem presos por suposto envolvimento em um esquema de corrupção dentro da pasta.

Com o escândalo, o líder da oposição no Senado, Randolfe Rodrigues (Rede-AP), conseguiu reunir 28 assinaturas, uma a mais que o número mínimo necessário para criar a comissão. Na Bahia, somente o petista Jaques Wagner assinou o requerimento para a criação da CPI.

Agora, depende do presidente da Casa, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), dar prosseguimento aos trâmites, mas, segundo a coluna, ele já defendeu que a proximidade do período eleitoral “prejudica o escopo de uma CPI”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.