Líderes de partidos do Centro cobram pagamento de Bolsonaro

Presidente diz que vai pedir ao ministro da Economia para quitar emendas prometidas para aprovação da reforma da Previdência; líderes calculam R$ 2,1 bilhões para quitação do acordo

De acordo com informações do jornal O Globo, o presidente disse que o ministro da Secretaria de Governo, Luiz Eduardo Ramos, deveria procurar Guedes para resolver a questão. Ramos tenta contornar a insatisfação de deputados do chamado Centrão com o não cumprimento do acordo da reforma da Previdência.

O secretário do Governo se encontrou com os líderes do Centrão, junto com o presidente da Câmara Rodrigo Maia (DEM-RJ), e eles mostraram clara insatisfação com a não liberação de emendas. Inclusive, deputados ameaçaram atrapalhar as pautas do governo caso os valores não sejam pagos até o fim do ano.

A reunião contou com a presença de deputados de partidos como Solidariedade, PL, DEM, PSD, Republicanos e outros. Na ocasião, Ramos argumentou que os pagamentos estão priorizando quem não recebeu nada na primeira leva de créditos feitos entre agosto e julho, como o Cidadania, mas parlamentares disseram que o governo precisa “cumprir seus acordos”.

Os valores prometidos pelo ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, indicam duas parcelas de R$ 10 milhões neste ano e mais R$ 20 milhões nos próximos para quem votasse pela reforma. Para quitar a conta de 2019, os líderes do Centrão estimam um desembolso de mais R$ 2,1 bilhões.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *