O que faltava: ONG pede ao CNJ apuração de tortura em presídios após a morte de Elias Maluco

A ONG Instituto Anjos da Liberdade, que trabalha na área de direitos humanos, pediu ao Conselho Nacional de Justiça (CNJ), por meio de reclamação disciplinar, que sejam investigadas possíveis torturas em presídios brasileiros.

A motivação da solicitação foi a morte na terça-feira de Elias Maluco, preso em 2002 por participação no assassinato do jornalista Tim Lopes, da TV Globo. O corpo de Elias, de acordo com o UOL, foi encontrado com marcas de enforcamento na Penitenciária Federal de Catanduvas, no Paraná.

De acordo com a ONG, o caso de Elias Maluco já está em andamento na CIDH (Comissão Interamericana de Direitos Humanos), órgão da OEA (Organização dos Estados Americanos). “Faremos juntar cópia de manifestação apresentada ao Supremo Tribunal Federal, que demonstra a imensa responsabilidade, a configuração do dolo consciente de todas as instâncias do Poder Judiciário em garantir a continuidade e impunidade de tortura e tratamento cruel e desumano”.

De acordo com o portal Ricmais, do grupo Record, assistentes sociais informaram à família de Elias Maluco que o detento cometeu suicídio.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *