Paulo Câmara cobra a Bolsonaro ‘respostas adequadas’ e trabalho

Um dia depois da polêmica com o Bolsa Família, mas agora sem citar diretamente o nome do presidente Bolsonaro, o governador Paulo Câmara criticou neste sábado a forma com que, passados quase 60 dias desde que ocorreu o vazamento, o governo Federal está lidando com o tema. Paulo Câmara afirmou que, na sua avaliação, era preciso cobrar posicionamentos do Governo Federal sobre a origem do derramamento.

“Até agora, não nos deram respostas adequadas para que possamos fazer o devido planejamento de prevenção. A gente solicita de maneira clara que o Governo Federal se desdobre, que trabalhe e coloque isso como prioridade. O que está acontecendo no Nordeste exige priorização, determinação e foco. Esses quase 60 dias foram mais do que suficientes para que a gente pudesse ter um planejamento e evitar que essas manchas chegassem às nossas praias”, pontuou.

Paulo Câmara sobrevoa praias do litoral sul de Pernambuco

Em uma ação de monitoramento do derramamento de óleo no Litoral Sul de Pernambuco, o governador Paulo Câmara sobrevoou, neste sábado (19.10), praias atingidas por manchas de óleo.

Em seguida, ao lado do secretário de Meio Ambiente e Sustentabilidade, José Bertotti, do prefeito de Tamandaré, Sérgio Hacker, e de representantes da Agência Estadual de Meio Ambiente (CPRH) e do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), o governador participou de uma vistoria no mangue de Boca da Barra e na praia de Carneiros, ambas em Tamandaré.

Paulo Câmara conversou com moradores e servidores municipais voluntários no trabalho de limpeza e contenção das praias e rios.

Hoje, mais de 200 pessoas do Governo do Estado seguem mobilizadas para minimizar os danos da chegada das manchas de óleo nas praias pernambucanas.

Além de São José da Coroa Grande, Sirinhaém, Tamandaré e Barreiros, foram localizados registros do óleo nos municípios de Ipojuca e no Cabo de Santo Agostinho.

“Fizemos um sobrevoo no Litoral Sul e a situação preocupa, mas temos consciência de que o trabalho que está sendo feito pelo Governo de Pernambuco e pelos municípios tem ajudado muito a minimizar os efeitos desse vazamento em nosso Estado. Temos muito ainda o que fazer. As barreiras de contenção já foram implementadas e o trabalho de limpeza é permanente, junto com os municípios, com quem temos atuado em parceria. Agora, é permanecer vigilantes, atuando e fazendo com que as ações de preservação continuem muito presentes”, afirmou o governador.

Articulação

O encontro de Salles e Paulo Câmara foi articulado pelo deputado federal Sílvio Costa Filho, em tratativas com o secretário da Casa Civil de Pernambuco, José Neto, depois da confirmação e do aparecimento das primeiras manchas de óleo em Pernambuco, no litoral Sul.

Foto: Bruno Campos/JC Imagem

“O ministro se comprometeu a vir. Segundo o ministro, algumas medidas já estão sendo tomadas. Durante a visita, ele vai juntar esforços, junto ao governador, para enfrentar este problema que preocupa a todos nós”, afirmou Silvio Costa Filho.

“Precisamos saber a origem dessas manchas de óleo, bem como que medidas serão adotadas pelo Governo Brasileiro para punir os responsáveis, além de evitar danos futuros a esse extraordinário patrimônio natural do nosso País”, cobrou a liderança do PSB na Câmara dos Deputados, nesta sexta.

No Recife, Prefeitura mobiliza Emlurb para combate ao vazamento de óleo

Em função do vazamento de óleo que já alcançou mais de 160 praias em seis estados do Nordeste e do caráter instável da movimentação desse material, que voltou a atingir Pernambuco nos últimos dias, a Prefeitura do Recife se antecipou e preparou um esquema para o enfrentamento da crise, caso o óleo chegue ao litoral recifense.

Mesmo na ausência de informações de monitoramento oceânico por parte do Governo Federal, a Prefeitura mobilizou profissionais da Emlurb e da Defesa Civil para atuar na limpeza das praias da cidade, em caso de chegada do material à orla.

Além dos profissionais da Emlurb e da Defesa Civil, a Prefeitura utilizará a plataforma de voluntariado Transforma Recife, para convidar a sociedade civil para apoiar na possível operação de limpeza.

A Prefeitura do Recife se junta à Sala de Situação do Governo do Estado e aguarda ainda ações efetivas do Governo Federal para sanar definitivamente essa crise ambiental, que pode ter efeitos ainda desconhecidos, não só ambientais, mas para o Turismo de toda a região, importante cadeia geradora de renda para nossa população.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *