Prefeito de Jaboatão, Anderson Ferreira triplicou patrimônio em 10 anos

Do Blog Ricardo Antunes

O prefeito de Jaboatão dos Guararapes, Anderson Ferreira (PL), que disputa a reeleição, triplicou o patrimônio desde sua primeira eleição para deputado federal, em 2010. O gestor declarou à Justiça Eleitoral um total de R$ 1,77 milhão, sendo a maior parte de um apartamento na pomposa avenida Boa Viagem, avaliado em R$ 1,3 milhão. Outros bens são lotes em Serrambi, no município de Ipojuca, e em Pombos, além de diversas aplicações financeiras.

O curioso é que Anderson atualizou o valor do imóvel em relação a 2016, quando disputou o cargo pela primeira vez. Não é comum de se ver tal procedimento nas declarações de políticos, que não costumam aumentar este valor. Há quatro anos, o apartamento estava avaliado em R$ 1,24 milhão.

Mas é preciso lembra que, quando entrou na política, concorrendo a deputado federal em 2010, Anderson possuía outro imóvel, no bairro da Ilha do Leite, avaliado em R$ 525 mil. Ou seja, o imóvel em sua propriedade mais que dobrou nesses dez anos, assim como sua prestação de contas, que naquela ocasião era de R$ 656 mil.

Adelson Veras (PRTB) é o mais rico entre os adversários de Anderson (Foto: Reprodução / Facebook)

Entre os adversários do prefeito, Adelson Veras (PRTB) figura como o mais rico. Ele declarou R$ 315 mil à Justiça Eleitoral, dos quais R$ 300 mil são referentes a um apartamento. Diferentemente de Anderson, ele não atualizou o valor do imóvel em relação a 2016, quando também disputou o Executivo em Jaboatão, e tinha rigorosamente o mesmo patrimônio que hoje.

Maira Vilar, do PT, declarou R$ 173 mil, dos quais R$ 53 mil referentes a um veículo e outra parte de aplicações financeiras. Ela nunca disputou eleições, não sendo possível acompanhar sua evolução patrimonial.

Daniel Alves, candidato pelo MDB de Raul Henry e Jarbas Vasconcelos (mas não do senador Fernando Bezerra Coelho, frise-se), declarou apenas um veículo de R$ 50 mil reais. Em 2018, quando concorreu a deputado estadual pelo PCdoB, ele também possuía um veículo, de marca não informada, no valor de R$ 35 mil.

O quinto candidato, Doutor Arnaldo Delmondes (PCdoB), não declarou bens à Justiça Eleitoral, repetindo o que fez em 2018, quando concorreu a deputado federal pelo PRP.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *