Tenor Plácido Domingo admite assédio sexual e pede “perdão por toda a dor que causei”

Seis meses depois das primeiras acusações, o tenor reconheceu que usou seu poder para abusar de 27 mulheres, durante seus anos como principal astro da Ópera Nacional de Washington e da Ópera de Los Ángeles

O tenor espanhol Plácido Domingo (foto: El Correo)
Uma investigação do Sindicato Norte-Americano dos Artistas de Ópera concluiu que o tenor espanhol Plácido Domingo acossou sexualmente ao menos 27 mulheres, e que utilizou de sua autoridade como principal astro da Ópera Nacional de Washington e da Ópera de Los Ángeles, para cometer seus abusos.

Após a divulgação da notícia, Domingo reconheceu sua responsabilidade, e pediu “perdão por toda a dor que causei”.

A resposta contradiz suas primeiras declarações sobre o tema, no ano passado, quando negou todas elas, e ainda fez uma série de críticas ao movimento Me Too, que vem questionando os abusos sexuais dentro da indústria do entretenimento nos Estados Unidos – embora especialmente no cinema.

Segundo a investigação, Plácido Domingo teve “condutas sexuais inapropriadas” durante mais de duas décadas, entre 1989 e 2013.

Ainda assim apenas 27 das 55 mulheres que acusaram o tenor tiveram suas denúncias aceitas pela Justiça.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *